Opus Dei contra-ataca com filme em resposta ao Código Da Vinci


16.02.2007 - ROMA - A influente associação católica ultraconservadora Opus Dei, que se lançou numa verdadeira ofensiva contra o livro e o longa-metragem "O Código Da Vinci", prepara um filme em resposta à popular obra do escritor americano Dan Brown, declarou nesta sexta-feira, em Roma, o porta-voz na Itália da organização católica.

Para protagonizar o filme, uma espécie de "anti Código Da Vinci", co-produzido pela italiana Lux Vide de Ettore Berbanei, já foram contatados atores consagrados como Robert De Niro, Antonio Banderas e Nicolas Cage, entre outros.

"Será a resposta do Opus Dei ao Código Da Vinci", disse, em Roma, Giuseppe Corigliano, porta-voz da organização.

O filme contará a vida do fundador do Opus Dei, o santo Josemaría Escrivá Balaguer, desde seu nascimento, em 1928, na Espanha, o impacto da Guerra Civil espanhola, e sua chegada a Roma, em 1946, "porque assim podia estar mais perto de São Pedro e do Papa".

Contando a história de seu fundador, a poderosa organização pretende desmentir o livro de Dan Brown, que o apresenta como "o vilão do filme", disposto inclusive a matar para defender um segredo.

Best-seller em vários países durante meses, com mais de 40 milhões de exemplares vendidos, o livro de Brown apresenta o Opus Dei como uma espécie de seita secreta e elitista com imenso poder dentro e fora do Vaticano, destinada a promover políticas ultraconservadoras.

O filme homólogo, dirigido por Ron Howard e protagonizado por Tom Hanks, foi desqualificado pelo Vaticano e por vários cardeais por "distorcer" a história da Igreja Católica e "confundir realidade com ficção".

"Claro que o filme não nos agradou, mas pelo menos ele teve o mérito de atrair a atenção para nossa organização", declarou Corigliano.

"Um filme que conta a vida de São Josemaría, fundador do Opus Dei, permitirá que as pessoas conheçam a verdadeira natureza da nossa instituição", explicou. A organização do filme já está em andamento e o roteirista Francesco Arlanch, autor de uma série de TV sobre São Pedro, dá os retoques finais ao texto, consultando especialistas e historiadores.

"O Opus Dei não vai destinar recursos para a produção, e se limitará a assessorar os cineastas, sem chegar a censurá-los. Trata-se de garantir que a narrativa seja autêntica", comentou.

Por enquanto nada foi divulgado sobre o título do filme ou seu orçamento, que deverá custar milhões de dólares.

"Já tínhamos há muitos anos a idéia de fazer um filme antes do lançamento do livro 'O Código Da Vinci'", ressaltou Corigliano.

O Opus Dei, que conta com muitos simpatizantes na América Latina, está relançando sua imagem através de várias iniciativas.

"Estamos fazendo um grande esforço de comunicação", admitiu o porta-voz, ilustrando o lançamento este ano de vários telefilmes, páginas na internet e desenhos animados sobre a infância de seu fundador, a cargo da produtora MontoTV.

Fonte: UOL notícias

Rainha Maria - Todos os direitos reservados

PluGzOne