Ciladas do demônio: Suicídio de adolescente russa de 12 anos revela lado sombrio das redes sociais. Uma subcultura de suicídio generalizada nas redes sociais


01.06.2016 - Hora desta Atualização - 22h15

n/d

Um dia como qualquer outro em uma pequena cidade no centro da Rússia. Uma adolescente de 12 anos se prepara para ir à escola. Seu telefone toca.

Logo ela está de saída, dizendo que vai à escola com uma amiga. Horas mais tarde, sua mãe visita a escola, mas não há sinais da menina. Ninguém a viu.

O telefone da mãe toca. O toque identifica que a ligação vem do celular da filha.

"Querida, onde você está?", pergunta a mãe, aliviada.

"Não é sua filha", uma voz estranha responde. "Sua filha está morta."

Subcultura nas redes

Nos meses seguintes ao suicídio da filha - lançando-se do topo de um edifício -, a mãe descobriu com a adolescente havia imergido em uma subcultura de suicídio generalizada nas redes sociais, envolvendo imagens de autoflageção, games alternativos e até o culto de outra adolescente de 16 anos que tirou a própria vida de forma violenta.

n/d

A história é o eixo central de uma longa reportagem de capa no jornal independente Novaya Gazeta sobre os chamados "Grupos da Morte", publicada no dia 16 de maio.

Nela, a repórter Galina Mursalieva afirma que diversos grupos usam a rede social mais popular da Rússia, VKontakte (VK), para levar jovens vulneráveis ao suicídio.

Estes grupos são regularmente banidos, mas outros surgem em seu lugar.

Segundo a reportagem, pelo menos 80 casos recentes de suicídio podem estar relacionados a estes grupos online. Quatro mortes, incluindo a da jovem citada acima, ocorreram no mesmo dia de dezembro do ano passado, e mais ou menos da mesma forma.

n/d

A reportagem gerou grande repercussão: foi vista mais de 2 milhões de vezes no site do jornal e despertou um debate nas redes sociais e entre a opinão pública.

Críticos, entretanto, acusam Mursalieva de ter tratado um assunto complexo com sensacionalismo e de ter dado - ao lado dos pais das vítimas - ênfase exagerado ao papel da internet como causa dos suicídios de adolescentes.

A autora não chega a esclarecer quais os propósitos dos "Grupos da Morte" e quem está por trás deles.

Após a primeira, outra reportagem, do site Lenta.ru, apresentou uma narrativa mais cheia de nuances, embora não menos preocupante, da subcultura do suicídio na internet.

O texto sugere que os indivíduos por trás dos grupos atuantes nas redes não são muito mais velhos que os adolescentes a quem eles se dirigem; em muitos casos, exploram cultos suicidas para fortalecer seus próprios egos ou gerar renda com publicidade.

Suicídio adolescentes na Rússia

A Rússia tem o terceiro mais alto número de suicídio entre adolescentes no mundo: 22 por 100 mil

A média global é de 7 em cada 100 mil

n/d

20% dos adolescentes russos dizem conviver com fatores como depressão, ansiedade e agressão; média ocidental é de 5%

45% das jovens e 27% dos jovens na Rússia têm pensamentos suicidas

A maioria dos suicídios é relacionada ao alcoolismo dos pais, conflitos familiares e abusos Fonte: Unicef 2011/Rosstat 2016

A partir da repercussão das matérias, investigadores em São Petersburgo iniciaram um inquérito criminal para apurar a ação de grupos online que promovem o suicídio.

Críticos temem que o governo aproveite a investigação para elevar a sua censura na internet.

O que todos concordam é que o suicídio de adolescentes é um problema não apenas na Rússia, como em outras ex-repúblicas soviéticas.

Um relatório de 2011 da Unicef afirmou que o país tem a terceira mais alta taxa de suicídio adolescente do mundo - três vezes maior que a média global.

Na Rússia, em média 22 em cada 100 mil adolescentes se suicidam a cada ano - e em duas regiões, Tuva e Chukotka, essa taxa supera 100 por 100 mil.

No mundo, a média é de 7 por cada 100,000.

O ranking é liderado por outras duas repúblicas integrantes da antiga União Soviética, Cazaquistão e Belarus.

Fonte: BBC noticias

=============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Por Dilson Kutscher

Quem entra no território do inimigo, ainda que seja por mera curiosidade, mesmo avisado do perigo, corre o risco de perder sua alma. Em certos sites e locais na internet, o demônio aguarda os curiosos desavisados, que caem na sua armadilha, na cilada infernal do maligno.

Diz na Sagrada Escritura:

"Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio". (Efésios 6, 11)

"Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar". (1Pedro 5, 8)

"Não quero que sejamos vencidos por Satanás, pois não ignoramos as suas maquinações". (II Coríntios 2, 11)

“Ó terra e mar, cuidado! Porque o Demônio desceu para vós, cheio de grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta” (Apocalipse 12, 12)

Disse Santo Afonso de Ligório: "A vida presente é uma guerra contínua com o inferno, na qual corremos, a cada instante, o perigo de perder a Deus e a nossa alma".

São Ambrósio dizia que na terra só caminhamos sobre ciladas armadas por nossos inimigos demoníacos a fim de nos roubarem a graça divina.

Diz ainda na Sagrada Escritura:

"Jesus respondeu: O que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno. O inimigo, que o semeia, é o demônio. A colheita é o fim do mundo. Os ceifadores são os anjos.E assim como se recolhe o joio para jogá-lo no fogo, assim será no fim do mundo. O Filho do Homem enviará seus anjos, que retirarão de seu Reino todos os escândalos e todos os que fazem o mal e os lançarão na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes. Então, no Reino de seu Pai, os justos resplandecerão como o sol. Aquele que tem ouvidos, ouça". (São Mateus 13, 37-43)

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne