Nos Estados Unidos, recém-nascido abandonado em Catedral é achado pelo sacristão e logo batizado


19.01.2017 -

n/d

O bebê nasceu prematuro, pesava aproximadamente 1,26 quilogramas. Agora, está são e salvo e sob o cuidado dos Serviços de Proteção das Crianças do Condado Ramsey.

"Eu também senti, honestamente, que, quem fez isso, por qualquer motivo, eu não vou julgar", disse Leonhardt, "mas sentiu adequados levar a criança para uma igreja católica".

A polícia não abriu uma investigação sobre o caso e o sargento Anderson quer que a mãe saiba que ela não está com problemas.

A lei estadual de refúgio seguro permite que as mães dêem seus filhos recém-nascidos dentro de sete dias do nascimento para um hospital, a uma facilitadora de cuidado urgente, ou para chamar 911 e alertar autoridades do local da criança.

Apesar de a igreja não estar caindo sob esses parâmetros, a comissária dos Serviços Humanos do Minnesota, Emily Piper, pediu à mãe da criança que não temesse ser processada ou hesitasse em procurar assistência médica, dizendo que deixar o menino na Catedral não era um crime.

Piper disse que 10 bebês foram salvos em Minnesota em 2015 por meio da lei, e no ano passado havia três crianças salvas a partir de 20 de dezembro, enfatizando uma maior conscientização da lei.

Ela concordou com o Padre Ubel que a intenção era clara para dar vida à criança deixando-a na igreja, e exortou a mãe a obter atendimento médico, se necessário. "E eu espero que ela tenha paz com a decisão que ela tomou", disse Piper.

O padre Ubel disse aos meios de comunicação que a igreja faria tudo o que estava ao seu alcance para ajudar as pessoas a fazer a escolha pela vida. "É um daqueles dias que eu nunca vou esquecer", disse ele.

O bebê era tudo o que ele podia pensar sobre a noite toda depois que os paramédicos o levaram embora, então ele foi ao hospital para tentar verificá-lo, e até sonhou com ele na noite de quarta-feira. Ele disse que estava feliz em receber um telefonema quinta-feira de autoridades confirmando que o recém-nascido estava OK.

Anderson espera ver o bebê novamente e disse que lembrará deste incidente para sempre. “Sempre pensarei nele. E espero que algum dia tenha a oportunidade de vê-lo, não posso pensar em nada melhor”.

Fonte: ACI Digital / Life Site News  via  Icatolica

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne