Dentro do supermercado a mercadoria é você! Consumismo Irracional (ou as poucas empresas que alimentam o mundo)


01.08.2018 -

n/d

Consumismo Irracional (ou as poucas empresas que alimentam o mundo)

Muitas pessoas não percebem que a maioria dos alimentos processados ​​disponíveis no mercado, seja em conveniências ou em cadeias de fast-food, vem das mesmas poucas empresas. Menos pessoas percebem que essas empresas são os principais atores de organizações de elite que decidem políticas de saúde, sociais e econômicas em todo o mundo. Analisaremos as três grandes empresas que alimentam o mundo, suas muitas marcas e as táticas que elas empreendem para fazer as pessoas desejarem seus produtos.

Se alguém estudasse cuidadosamente os rótulos dos produtos embalados presentes em um mercado comum, provavelmente notaria que os mesmos nomes de empresas aparecem repetidamente: Nestlé, Kraft, General Mills e alguns outros. Muitas marcas que oferecem alimentos caseiros ou totalmente naturais / orgânicos são nada mais do que subsidiárias dessas poucas megaempresas mundiais. A principal diferença entre a marca principal e as subsidiárias é a embalagem e a publicidade, que são direcionadas para atingir diferentes mercados. A fim de preservar a imagem cuidadosamente elaborada em torno de um produto, as conexões com a empresa-mãe costumam ficar convenientemente ocultas. Imagine um anúncio de água engarrafada como esta: “Beba água Aquafina pura, límpida e refrescante, engarrafada com cuidado de fontes naturais remotas no Himalaia… TRAZIDO PARA VOCÊ POR PEPSICO, O FABRICANTE DE TACO BELL E CHEETOS!” Isso provavelmente estraga a imagem natural e saudável que eles estão tentando criar para o produto.

Essa é a razão pela qual o marketing e a marca são a parte mais importante da indústria de alimentos. Cada produto deve viver em seu próprio “mundo”, separado de sua empresa-mãe e produtos similares. A publicidade é tão poderosa que duas marcas semelhantes de cereais, feitas com os mesmos ingredientes básicos, podem ser direcionadas para mercados totalmente diferentes. Por exemplo, o Special K e o Rice Krispies são tão diferentes? De um ponto de vista estritamente racional, esses produtos são quase idênticos em forma, sabor e ingredientes. De um ponto de vista irracional (marketing), no entanto, eles estão em dois mundos diferentes. As propagandas de Rice Krispies giram em torno de personagens de desenhos animados coloridos e tocadas durante os shows infantis de sábado de manhã, enquanto o Special K tende a mostrar que as mulheres se encaixam fazendo ioga (ou indo ou voltando da ioga). Caixas de arroz Krispies têm jogos e brindes de brinquedo, enquanto caixa de Special K dá acesso a um site de desafio de perda de peso. Tudo isso é fumaça e espelhos, porque no final da linha, se você escolher um, o outro ou praticamente qualquer outro cereal no supermercado, você está comendo a mesma coisa e seu dinheiro acaba no mesmo lugar.

A indústria de alimentos processados ​​pode ser considerada um verdadeiro oligopólio. Juntas, as três principais empresas de alimentos, Nestlé, Kraft Foods e PepsiCo, alcançam uma proporção dominante de vendas globais de alimentos processados. Na verdade, essas três empresas são frequentemente usadas como um exemplo de "Regra de Três" nas escolas de negócios, já que são exemplos reais de um mercado dominado por três atores gigantescos. Sua posição como fornecedores mundiais de alimentos tornou esses conglomerados extremamente poderosos, e eles são representados na maioria das organizações de elite, como o Conselho de Relações Exteriores. Isso não apenas permite que eles forneçam suas políticas preferenciais em questões de nutrição e saúde em todo o mundo, mas também em questões econômicas, políticas e sociais. Essa proeminência também permite que essas empresas garantam seu domínio contínuo no mercado, por meio da elaboração de políticas, acesso a informações privilegiadas e a intimidação de concorrentes em potencial. Se considerado objetivamente, o oligopólio de grandes empresas como essas é uma ameaça direta às teorias do livre mercado.

Hoje, se uma pequena empresa de alimentos criasse um novo produto revolucionário, seria difícil obter distribuição sem abrir mão de seus direitos a um desses conglomerados. Além de dominar as prateleiras, as Três Grandes controlam a maioria dos canais mundiais de distribuição, ao ponto de as empresas promissoras não conseguirem alcançar os consumidores sem lidar com elas. A única maneira de os proprietários de pequenas empresas evitarem anos de luta e rejeição para obter espaço nas prateleiras dos supermercados é fazer um acordo de licenciamento com um dos gigantes, onde o proprietário cede a propriedade e os direitos do produto em troca de cheques de royalties (que geralmente são uma pequena porcentagem das vendas). Cada acordo de licenciamento consolida a posição dessas empresas e elimina ameaças de qualquer concorrente em potencial que cria produtos revolucionários.

Aqui estão as três principais empresas e uma lista resumida de suas várias marcas:

1 - Nestlé

n/d

A Nestlé é a maior empresa de alimentos do mundo. Possui 6.000 marcas, com uma ampla gama de produtos em diversos mercados, incluindo café, água engarrafada e outras bebidas, chocolate, sorvetes, alimentos infantis, nutrição de desempenho e cuidados com a saúde, temperos, alimentos congelados e refrigerados, confeitos e alimentos para animais de estimação. Em 2009, as vendas consolidadas estavam perto de US $ 120 bilhões e os investimentos em pesquisa e desenvolvimento foram de US $ 2,24 bilhões. O presidente da empresa, Sr. Brabeck-Letmathe, faz parte do Conselho de Administração do Credit Suisse Group, L'Oréal e ExxonMobil. Ele também é membro da ERT (Mesa Redonda Européia de Industriais) e membro do Conselho da Fundação do Fórum Econômico Mundial (um importante ator na pressão por um governo mundial).

Os produtos vendidos pela Nestlé incluem:

Cereais:

Cheerios Cereal Matinal
Cheerios Granola
Cereal Matinal Corn Flakes
Cereal Matinal Crunch
Cereal Matinal Crunch
Moça Flakes Cereal Matinal
NESCAU® Cereal
NESCAU® Duo
Nescau Granola
Cereal Matinal Nesfit Tradicional
Granola Nesfit Frutas
Granola Nesfit Tradicional
Cereal Matinal Nesfit Mel & Amendoas
Cereal Matinal Nesfit Frutas
Cereal Snow Flakes
Farelo de Aveia Orgânica Nestlé
Aveia Flocos Grossos Orgânica Nestlé
Aveia em Flocos Nestlé
Aveia em Flocos Finos Nestlé

Iogurtes:

CHAMBINHO®
CHAMYTO®
Chandelle
Nestlé Grego
Natural MOLICO®
NESTON®
Nestlé Zerolacto
Flan Nestlé
Iogurte Nestlé Natural Integral
Polpa Nestlé
Nestlé Vitamina de Frutas Líquido
NINHO®

Café, achocolatados e bebidas:

Nescafé
Nespresso
NESCAU ®
Bebida Láctea Alpino
Nesquik
Bebida Nesfit
Bebida Láctea Neston Mamão, Banana e Maçã
Água Mineral Nestlé Pureza Vital
Água Mineral Petrópolis sem Gás
Água São Lourenço

Chocolates:

ALPINO®
Baton
Todos os bombons da "Caixa Nestlé Especialidades"
Crunch
Galak
Garoto
Kitkat
Lion
MOÇA®
Suflair

2 - Mondelēz (Antiga Kraft)

n/d

Uma subsidiária da Philip Morris (fabricante dos cigarros Marlboro). A Kraft Foods é a maior corporação de produtos de confeitaria, alimentos e bebidas com sede nos Estados Unidos. Ela comercializa muitas marcas em mais de 155 países; Onze de suas marcas mundiais ganham, cada uma, mais de US $ 1 bilhão por ano. Como a Nestlé, a Kraft consolidou seu status na oligarquia alimentícia comprando marcas gigantescas como Nabisco (Oreos, Chips Ahoy, Fig Newton, Ritz, etc.) e Cadbury (Ferrero Rocher, Leite Leiteiro, Caramilk, etc.).

A CEO da Kraft, Irene Blecker Rosenfeld, foi classificada como a "segunda mulher mais poderosa do mundo" pela Forbes. Não é surpreendente, já que a maior parte do mundo consome alimentos da Kraft. Antes de ingressar na Kraft, Rosenfeld foi presidente e diretor executivo da Frito-Lay, uma divisão da PepsiCo (outra das três grandes).

As marcas da Mondelēz incluem:

Diversos:

Quero
Heinz
belVita
Bis
Bubbaloo
Chiclets
Clight
Club Social
Halls
Oreo
Philadelphia
Royal
Sonho De Valsa
Tang
Trakinas
Trident
Toblerone
Amandita

3 - PepsiCo

n/d

A PepsiCo Incorporated é uma corporação global da Fortune 500 com sede em Purchase, Harrison, Nova York, com interesses na fabricação, comercialização e distribuição de bebidas, salgadinhos à base de grãos e outros produtos. Se você não adivinhou, seu principal produto é a Pepsi Cola, mas o refrigerante não é o único produto da empresa. Na verdade, um adolescente com fome poderia facilmente deixar uma loja de conveniência com três ou quatro produtos PepsiCo sem sequer imaginar isso.

A PepsiCo é membro “Premium” do Conselho de Relações Exteriores e do Instituto Brookings, duas das organizações mais importantes para a elite mundial (como visto no artigo Citando Nomes: Seu Governo Real). O presidente e CEO da PepsiCo, Indra Nooyi, faz parte do Fórum Econômico Mundial. Dentro dessas organizações, executivos da PepsiCo e outras megaempresas como a Sony (a maior gravadora da indústria fonográfica), Nike (maior vendedor de calçados do mundo), Rockefeller Group International e Lockheed Martin (a maior empresa de defesa do mundo ), trabalham ao lado de vários chefes de estado (incluindo ex-presidentes dos EUA), formuladores de políticas (como a atual Secretária de Estado dos EUA, Hilary Rodham Clinton) e criadores de imagem (como Tom Brokaw e George Clooney) para desenvolver opiniões políticas, sociais e econômicas e recomendações que afetam países inteiros. As políticas favorecidas por essas organizações estão conduzindo coletivamente o mundo em direção a um governo mundial unificado e uma moeda mundial única, no que é muitas vezes referido como uma "Nova Ordem Mundial".

As marcas da PepsiCo incluem:

Bebidas:

Pepsi
Gatorade
H2OH!
Trop Coco
Kero Coco

Bolachas:

Quaker
Toddy
Mabel
eQlibri

Salgadinhos (Snacks):

Lay’s
Ruffles
Doritos
Cheetos
Fandangos
TORCIDA
ELMA CHIPS® SENSAÇÕES™
Baconzitos
Stax
Cebolitos
Pingo D’Ouro
Stiksy
Amendoim Elma Chips
Pipoca Elma Chips

A empresa de derivados

A PepsiCo também alimenta milhões de pessoas diariamente através da suas empresas derivadas, Yum !, proprietária de cadeias de restaurantes como Pizza Hut, Taco Bell e KFC.

4 - Coca-Cola Company

n/d

A Coca-Cola Company vende seus produtos em mais de 200 países do mundo, inclusive nos maiores mercados consumidores de refrigerantes. O Brasil é o quarto maior consumidor de produtos Coca-Cola no mundo, ficando atrás de China, México e Estados Unidos.

Na América Latina a Coca-Cola distribui suas vendas principalmente entre México e Brasil, mas mantém negócios em todos os outros países. Dados da ACNielsen mostram que a Coca-Cola detinha participação de 56% no mercado de refrigerantes do Brasil em Setembro de 2006, incluindo todas as marcas da empresa nesta categoria de produtos. De acordo com o Annual Report 2005, dos mais de 50 bilhões de porções de todos os tipos de bebidas consumidas no mundo a cada dia, bebidas que ostentam as marcas de propriedade ou licenciadas da Coca-Cola Company são responsáveis ​​por aproximadamente 1,5 bilhões (o valor mais recente, em 2010, mostra que agora servem 1,7 bilhão de bebidas por dia). Destes, bebidas com a marca Coca-Cola ou Coke representaram aproximadamente 78% do total de vendas da empresa.

Bebidas:

Coca-Cola
Fanta
Guárana Kuat
Sprite
Ades
Matte Leão
Schweppes
i9
Powerade
Del Valle

CONCLUSÃO

Após a leitura é possível notar quantos desses produtos nós consumimos durante anos sem saber realmente que estávamos comprando destas poucas companhias internacionais, e consequentemente direcionando nosso dinheiro a uma pequena e seleta elite global que controla estas mega corporações além de muitas outras de outros ramos que não foram citados. Esta elite representa bem menos que 1% da população mundial, mas mesmo assim detém mais de 50% do patrimônio global, enquanto a maior parte da população ganha meramente o suficiente para sobreviver, com alguns confortos básicos, sendo ainda obrigados a pagar milhares de impostos além de lidar com a iflação todos os anos, coisas que reduzem ainda mais seu patrimônio e poder de compra.

Portanto ao consumir os produtos destas marcas, além de estar fazendo mal a sua saúde, você ainda está contribuindo para o enriquecimento e para o projeto de poder dessa pequena elite, que através dos anos vem executando um minucioso plano de controle global ao qual chamamos de "Nova Ordem Mundial".

Não deixe se enganar pelos que dizem que a "Nova Ordem Mundial" está sendo derrotada por fulano ou por cicrano, tudo isso não passa de desinformação. O teatro foi armado para que as massas de população inocente acreditem que há realmente uma batalha entre políticos e países contra um determinado projeto de poder, mas na prática vemos que por trás das brigas aparentes as grandes corporações e seus oligopólios permanecem intocáveis, consequentemente as elites estão a cada ano ampliando sua riqueza em comparação com o restante da população global enquanto que seus capachos agem atacando e destruindo meros bodes expiatórios para iludr o povo.

Portanto a melhor forma de combater estas elites globais é deixando de comprar de suas grandes corporações e optar por empresas menores e regionais, além de buscar produtos diretamente com produtores pequenos ou cooperativas, e caso seja possível, optar pela produção própria dos seus produtos para consumo.

Traduzido por DOC S

Fonte: www.anovaordemmundial.com

 

Veja também...

Como grandes empresas estão usando seu dinheiro para minar o ensino católico?

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, Alerta: Ocidentais estão sendo controlados por alimentos e medicamentos geneticamente modificados

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne