Meu testemunho sobre a triste realidade da maioria dos cristãos do Fim dos Tempos: "E, ante o progresso crescente da iniqüidade, a caridade de muitos esfriará" (São Mateus 24, 12)


02.08.2018 - Nota de www.rainhamaria.com.br

Por Dilson Kutscher

Faz alguns dias que meu coração desejava contar este fato. Acordei na madrugada com impulso de escrever sobre isto. Eu acredito em coincidências, mas neste caso, tenho a certeza que o DEUS Altíssimo, mais uma vez, mostrou-me a triste realidade, da maioria dos cristãos e da sociedade do Fim dos Tempos.

E... se resume... na seguinte passagem da Sagrada Escritura:

"E, ante o progresso crescente da iniqüidade, a caridade de muitos esfriará" (São Mateus 24, 12).

Eis o fato...

Eu estava em Balneário Camboriú me preparando para viajar de volta a minha cidade, depois de gravar o programa semanal, "Um Alerta para o Fim dos Tempos", que vai ao ar pela internet aos domingos as 18h00

Poderia citar o nome deste amigo que estava junto comigo neste fato, mas escrevo este texto sem ele saber, apesar que muitos imediatamente vão saber de quem se trata. Contudo, quando se fala sobre caridade e auxilio aos necessitados, não faltam pessoas achando que queremos nos aparecer/destacar. Como não estou na internet ou fora dela para agradar aos homens, não me preocupo mais com estes pensamentos humanos inspirados muitas vezes pelo maligno.

Este meu amigo, que é Frei Franciscano, pediu que o acompanhasse até a floricultura, para buscar flores para adornar um Altar. Eu disse que estava me preparando para viajar, mas ele insistiu que fosse com ele, que ia ser coisa rápida.

Chegando na floricultura, tem estacionamento dos veiculos para clientes, estacionamos e ele entrou na floricultura.

Na janela do lado que sentava, veio uma senhora e começou a contar que ela e seu esposo passavam fome, pedindo qualquer valor ou mesmo até um alimento qualquer no supermercado que ficava uma quadra antes desta floricultura. Também notei que ela parecia nao estar muito bem de saúde, perguntei o que  se passava, ela disse que comeram comida do lixo um dia antes e os dois passaram muito mal. Então, dei um valor para ela e disse que aguardasse, pois meu amigo Frei Franciscano, quando saisse da floricultura, certamente também iria ajuda-la.

Aqui começa a triste realidade dos homens e mulheres do Fim dos Tempos...

Enquanto a senhora aguardava, foram passando na calçada pessoas. Essa senhora pediu auxilio a seis pessoas, duas sequer pararam ou mesmo responderam a ela. As outras a ouviram, e ainda caminhando negaram também auxilio.

A senhora voltou a janela do veiculo e disse: "Tá vendo moço, muito melhor é pedir do que roubar, mas passamos as vezes o dia inteiro para conseguir uma ajuda para comer e emprego ninguém nos dá".

Ainda a senhora conversava comigo quando estacionou ao lado um veiculo de luxo, gostaria de não ter que usar a "expressão de luxo", mas realmente era um modelo muito caro com certeza. Duas senhoras bem vestidas desceram dele, e no espelho do para-brisa um lindo rosário estava pendurado. Eu disse a senhora pedinte que pedisse auxilio para aquelas senhoras, certamente eram católicas, poderiam também ajuda-la com algum valor.

A resposta de uma das senhoras foi a seguinte: "Nao tenho nada e por favor se afaste do meu carro".

Aquela resposta de uma senhora aparentemente "bem de vida material", e que conclui pelo Rosário pendurado no espelho do veiculo, era certamente católica, como cristã teria compaixão de uma situação de necessidade com seu semelhante, seguindo a passagem da Sagrada Escritura que o Rei Jesus diz: "Porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes" (São Mateus 25, 35). "Responderá o Rei: Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes" (São Mateus 25, 40). "Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso" (São Lucas 6, 36).

Tais atitudes destes que se dizem cristãos/católicos ainda me deixam perplexo, não consigo não ficar chocado com fatos assim. Quando vejo tal impiedade humana, e ainda partindo de cristãos, no meu coração vem de imediato outra passagem da Sagrada Escritura, que resume o Justo Julgamento de DEUS aos homens.

"Haverá juízo sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o julgamento. (e continua...)

De que aproveitará, irmãos, a alguém dizer que tem fé, se não tiver obras? Acaso esta fé poderá salvá-lo? Se a um irmão ou a uma irmã faltarem roupas e o alimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, mas não lhes der o necessário para o corpo, de que lhes aproveitará? Assim também a fé: se não tiver obras, é morta em si mesma. Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras. Mostra-me a tua fé sem obras e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras" (São Tiago 2, 13-18).

"Quem possuir bens deste mundo e vir o seu irmão sofrer necessidade, mas lhe fechar o seu coração, como pode estar nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos com palavras nem com a língua, mas por atos e em verdade" (I São João 3, 17-18).

Quando meu amigo Frei saiu da floricultura, a senhora foi pedir auxilio, e começou a contar que estava com fome, mas eu fui esclarecendo, que havia dito a ela, que com certeza ele a ajudaria. Meu bondoso amigo Frei deu a ela um valor 5 vezes mais do que minha contribuição. Nem preciso dizer que a senhora ficou como que parecendo nem acreditar e agradeceu muitissimo o auxilio dizendo que ela e seu esposo iam primeiramente almoçar como nunca.

Este amigo Frei fez exatamente o que eu esperava que ele fizesse, quando saiu daquela floricultura com aquelas lindas flores para adornar um Altar Sagrado.

Lembro as sábias palavras de São João Crisóstomo, que resume em poucas linhas, definitivamente tudo que escrevi, de uma forma simples e objetiva.

"Que proveito resulta de a mesa de Cristo estar coberta de taças de ouro, se Ele morre de fome na pessoa dos pobres? Sacia primeiro o faminto, e depois adornarás o Seu altar com o que sobrar. Fazes um cálice de ouro e não dás um copo de água fresca. Honras a Deus no templo com vestes de seda, enquanto O abandonas lá fora ao frio e à nudez?" (e a fome)

E como disse, conto este fato e não estou preocupado com muitos que pensam que quero me "aparecer" como pessoa caridosa, não me importo mais em agradar aos homens, agrado a DEUS e isto me basta, pois vou prestar contas a ELE no Seu Justo Juizo.

“Pois todos nós compareceremos ao tribunal de Deus” (Romanos 14, 10).

"Em Deus se encontram a sabedoria, o conhecimento e a ciência da lei; nele residem a caridade e as boas obras" (Eclesiástico 11, 15).

"Então ele ergueu os olhos para os seus discípulos e disse: Bem-aventurados vós que sois pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis fartos! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque vos alegrareis!" (São Lucas 6, 20-21)

n/d

Você pode ter conquistado com seu trabalho e esforço, ouro, prata e muitos bens materiais, mas saiba...

"O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração" (Samuel 16, 7).

Quando o homem é chamado ao Tribunal do Grande e Justo Juiz, o dinheiro e seus bens materiais não o acompanham; a família o leva até o cemitério; mas as boas ações vão com ele até o Supremo Julgador.

"Eu ouvi uma voz do céu, que dizia, Escreve: Felizes os mortos que doravante morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, descansem dos seus trabalhos, pois as suas obras os seguem" (Apocalipse 14, 13).

Faça caridade, ajude os mais necessitados. Auxilie também na evangelização e salvação das almas.

www.rainhamaria.com.br

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne