Irã diz que EUA preparam o terreno para uma terceira guerra mundial


19.10.2007 - O Irã rejeitou hoje a recente declaração do presidente dos Estados Unidos, George W, Bush, sobre o plano nuclear iraniano e considerou que os Estados Unidos é quem "preparam o terreno para uma terceira guerra mundial, com sua arrogância e seus planos expansionistas".

O sermão oficial da sexta-feira do aiatolá Ahmad Khatami, considerado o porta-voz da opinião oficial do país, comentava assim a declaração de Bush da quarta-feira, na qual pedia que a comunidade internacional impedisse a obtenção pelo Irã dos "conhecimentos suficientes para fabricar uma arma nuclear", se queriam evitar uma terceira guerra mundial.

"Se há um perigo que ameaça a paz e a segurança mundiais, este seria a política arrogante e expansionista dos dirigentes americanos e seus arsenais nucleares", disse Khatami.

"O mundo deve saber que o problema não é o Irã, e que deve fazer frente aos planos da América (EUA), já que, caso contrário, todo o mundo sofrerá as conseqüências", acrescentou Khatami, um dos importantes membros do Conselho de Especialistas, que tem o poder de nomear e destituir o líder supremo do Irã.

Ao mesmo tempo, reafirmou que as atividades nucleares de seu país são pacíficas e que Teerã "não busca a bomba atômica para se proteger, já que tem capacidade militar suficiente para repelir qualquer agressão contra a República Islâmica".

O regime xiita de Teerã não tem relações diplomáticas com Washington desde a vitória da Revolução Islâmica, em 1979, e considera que os EUA e Israel são seus principais inimigos.

Estados Unidos e a União Européia suspeitam que o plano nuclear iraniano tem fins militares e exigem que Teerã suspenda as atividades de enriquecimento de urânio, como exige o Conselho de Segurança da ONU, o que Teerã se recusa a fazer.

Fonte: Terra notícias

-------------------------------------------------------------

Lembrando...

Relógio do Apocalipse é adiantado em 2 minutos

17.01.2007 - O Boletim de Cientistas Atômicos (BAS) adiantou nesta quarta-feira em dois minutos o ponteiro do Relógio do Apocalipse, um instrumento que simboliza a iminência de um Armagedon nuclear universal.

O ponteiro grande do Relógio do Apocalipse, criado em 1947 para simbolizar os riscos das armas nucleares para a humanidade, agora marca cinco para a meia-noite, após ser adiantado em dois minutos, durante cerimônias organizadas simultaneamente em Washington e Londres.

"Estamos no limiar de uma segunda era nuclear. O mundo não se confronta com opções tão perigosas desde que as primeiras bombas atômicas foram lançadas sobre Hiroshima e Nagazaki", em 1945, alertou este grupo de cientistas respeitados cientistas, que inclui 18 prêmios Nobel.

"O recente teste norte-coreano de uma arma nuclear, as ambições nucleares iranianas, as insistentes evocações da presença contínua de 26 mil armas nucleares em Estados Unidos e Rússia são sintomáticos da incapacidade de resolver os problemas trazidos pela tecnologia mais destrutiva da Terra", afirmou.

O grupo de cientistas também alertou sobre o fracasso do mundo em resolver os problemas representados pela crise do aquecimento global. Esta é a primeira vez que o relógio é adiantado desde fevereiro de 2002. O relógio foi criado por cientistas de Chicago que participaram do projeto Manhattan, que deu origem à bomba atômica, lançada pela primeira vez sobre Hiroshima, no Japão, em 6 de agosto de 1945.

Fonte: Terra notícias

------------------------------------

"E uma terça parte dos homens foi morta por esses três flagelos (fogo, fumaça e enxofre) que lhes saíam das narinas". (Ap 9,18)


Rainha Maria - Todos os direitos reservados

PluGzOne