Fica o Site Rainha Maria Consagrado a Santa Joana D'Arc e a Santa Brígida


23.07.2014 - Nota de www.rainhamaria.com.br

Por Dilson Kutscher

Dia 23 de julho de 2014, neste dia do "Ano da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo"  (tempo que Deus dedica a nos avisar que está próximo o Retorno em Glória de Seu Amado Filho)

Fica o Site Rainha Maria, Consagrado a Santa Joana D'Arc e a Santa Brígida.

Com essa linda canção fica este Site Consagrado a Santa Joana D'Arc

 

===========================

Com essa linda melodia (abaixo) fica este Site Consagrado a Santa Brígida

A melodia do “Ave Maris Stella”, provém do cântico irlandês “Gabhaim Molta Bríde” composto em honra de Santa Brígida.

O “Salve Estrela do Mar” tem relevante importância na preparação da consagração à Santíssima Virgem segundo o inspirado método de São Luís Maria Grignion de Montfort.

A liturgia católica saúda com o poético “Ave Maris Stella” a Nossa Senhora como “Estrela do Mar”. Porque Nossa Senhora é a Estrela do Mar, quer dizer, a Estrela Polar, que é a mais brilhante, alta, e suprema das estrelas que guia os navegantes em meio à escuridão.

No “Ave Maris Stella” o fiel reza “mostrai que Vós sois Mãe”. Conta-se que na Idade Média um homem rezando aos pés de uma imagem de Nossa Senhora, quando chegou a estas palavras, a imagem se animou e respondeu a ele: “mostra que és filho”!

Na hora de nós nos dirigirmos a Nossa Senhora pedindo para Ela mostrar que é Mãe, pensemos que Ela tem o direito de nos dizer: “Meu filho, mostra que és filho!”

Não há nada melhor que pedir as luzes do Espírito Santo para que a Estrela do Mar nos ilumine no meio do mar agitado e da escuridão hodierna. Só assim nossa nau atingirá o verdadeiro porto, quer dizer, a via de Nossa Senhora e a Graça Dela.

 

 

"Sempre prefira Minha Vontade à tua”

Nosso Senhor Jesus Cristo à Santa Brígida

n/d

Eu sou o Criador do Céu e da Terra, uno na divindade com o Pai e o Espírito Santo. Eu sou aquele que falou aos patriarcas e profetas e aquele a quem esperavam. Para cumprir seus anseios e de acordo com minha promessa, assumi a carne sem pecado e sem concupiscência, entrando no ventre da Virgem, como o sol que brilha através de claríssima jóia. Assim como o sol não danifica o vidro ao entrar nele, assim também a virgindade da Virgem não foi perdida quando eu assumi a natureza humana. Eu assumi a carne de tal forma que não abandonei minha divindade, e Eu não fui menos Deus – governando e sustentando todas as coisas com o Pai e o Espírito Santo – embora estivesse no ventre da Virgem em minha natureza humana.

Assim como a luminosidade jamais é separada do fogo, assim também, minha divindade nunca foi separada de minha humanidade, nem mesmo na morte. Desde então, permiti que meu corpo puro e sem pecado fosse ferido, dos pés à cabeça, e fosse crucificado por todos os pecados do gênero humano. Esse mesmo corpo é agora oferecido a cada dia no altar para que o gênero humano possa amar-me e se lembrar de meus grandes feitos mais frequentemente. Eu deveria ser Rei e Senhor para ele, porque Eu o fiz e o redimi. Entretanto, agora ele quebrou e profanou a fé que me prometeu em seu batismo, e quebrou e desprezou minhas leis e meus mandamentos, que Eu prescrevi e revelei a ele. Ele ama sua própria vontade e se recusa a ouvir-me. Além disso, ele exalta acima de mim o pior ladrão, o demônio, e deu à ele sua fé. O demônio realmente é um ladrão, já que, me rouba, por meio das tentações diabólicas, maus conselhos e falsas promessas, a alma humana que Eu redimi com meu sangue. Mas ele não faz isso por que, seja mais poderoso do que eu, porque eu sou tão poderoso que Eu posso fazer todas as coisas com uma palavra, e tão justo, que mesmo que todos os santos me pedissem, Eu não faria a menor coisa contra a justiça.

Entretanto, como o homem, a quem foi dado livre arbítrio, voluntariamente rejeita meus mandamentos e obedece ao demônio, é justo que ele também experimente sua tirania e malícia. Esse demônio foi por mim criado bom, mas decaiu por sua vontade má, e se tornou, por assim dizer, meu servo para aplicar retribuição aos trabalhadores do mal.

Ainda, embora eu seja agora tão desprezado, sou ainda tão misericordioso que, qualquer um que reze pela minha misericórdia e se humilhe por correção, terão seus pecados perdoados, e eu o salvarei do ladrão diabólico – o demônio. Mas para aqueles que continuam me desprezando, Eu levarei minha justiça sobre eles, de forma que ouvindo isso, tremerão, e os que experimentam isso dirão: “Ai de nós os nascidos ou concebidos! Ai de nós os que provocamos o Senhor da majestade até a ira!”

Mas tu, filha que eu escolhi para mim e com quem eu agora falo em espírito: ama-me com todo teu coração, não como tu amas teu filho, filha ou pais, mas mais do que qualquer coisa no mundo, já que Eu que te criei e não poupei nenhum de meus membros no sofrimento por ti. Ainda Eu amo a tua alma tão amorosamente que, ao invés de te perder, eu me deixaria ser crucificado novamente, se isso fosse possível. Imita minha humildade, porque Eu, que o rei da glória e dos anjos, fui vestido com horríveis miseráveis trapos, e fiquei nu em um pilar e ouvi todo tipo de insultos e zombarias com meus próprios ouvidos. Sempre prefira minha vontade à tua, porque minha Mãe, tua Senhora, do começo ao fim, nunca quis nada a não ser o que eu quis.

Se tu fazes isso, então teu coração estará com o meu coração, e será incendiado por meu amor, da mesma forma que qualquer coisa seca é facilmente incendiada pelo fogo. Tua alma será tão inflamada e preenchida por mim, e eu estarei em ti, que todas as coisas mundanas se tornarão amargas para ti e todo desejo carnal como veneno. Descansarás nos braços da minha divindade, onde nenhum desejo carnal existe, mas somente deleite espiritual e alegria, que enche a alma deleitada com felicidade – interior e exteriormente – de forma que ela não pensa em nada e nada deseja a não ser o gozo que possui. Portanto, somente ama-me, e terás tudo que desejares e terás em abundância. Não está escrito que o óleo da viúva não diminuiu até o dia que a chuva foi enviada à terra, por Deus, de acordo com as palavras do profeta? Eu sou o verdadeiro profeta! Se acreditas em minhas palavras, segue e as cumpre, óleo – gozo e júbilo – não diminuirão para ti, por toda a eternidade.

Sou teu DEUS, o que foi pregado na cruz, verdadeiro DEUS e Homem em Uma Única Pessoa Divina, e que está presente todos os dias nas mãos do sacerdote. Quando ME ofereces uma oração, termine-a sempre com o desejo “de que se faça a Minha Vontade e não a tua”. Quando rezas por alguém que já está condenado não te escuto. Algumas vezes não te ouço se desejas algo que possa ir contra a tua salvação. É por isso, necessário “que submetas tua vontade à Minha”, porque como EU sei todas as coisas, não te permito nada mais do que te seja benéfico. Há muitos que não rezam com a intenção correta e é por isso que não merecem ser atendidos. Há três tipos de pessoas que ME servem neste mundo.

Os primeiros são os que crêem que sou DEUS e o provedor de todas as coisas, que tem poder sobre tudo. Estes ME servem com a intenção de conseguir bens e honras temporais, mas as coisas do Céu não lhes importam e até estão dispostos a perdê-las para obter os bens presentes. O êxito mundano se ajusta completamente à sua medida, segundo os seus desejos. Já que perderam os bens eternos, EU lhes compenso com consolos temporais por qualquer bom serviço que ME façam, pagando-lhes até o ultimo centavo e até o ultimo ponto.

Os segundos são os que crêem que sou DEUS Onipotente e Juiz severo, mas que ME servem por medo do castigo e não por amor a gloria celestial. Se não ME temessem não ME serviriam.

Os terceiros são os que crêem que Sou o CRIADOR de todas as coisas, o DEUS verdadeiro e crêem que Sou justo e misericordioso. Estes não ME servem por medo do castigo, mas por amor divino e caridade. Prefeririam suportar qualquer castigo, por duro que fosse a não ME ofender. Estes merecem verdadeiramente ser escutados quando rezam, pois sua vontade coincide com a Minha Vontade. O primeiro tipo de servos nunca sairá do castigo nem chegará a ver o Meu Rosto, e o segundo, não será tão castigado, mas também não chegará a ver o Meu Rosto, a não ser que corrija seu temor mediante a penitência. Assim, os terceiros são os filhos queridos que sabem amar a DEUS e serão recompensados com a felicidade eterna.

“Revelações de Santa. Brígida”, l. 1

www.rainhamaria.com.br


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne