Os judeus não precisam de Cristo para serem salvos. O Vaticano promove a rejeição de Jesus como Messias Salvador e dá um grande passo para ascensão do anticristo. Francisco, falso profeta, acabou de acelerar esse processo


12.12.2015 - Nota de www.rainhamaria.com.br

Diz na Sagrada Escritura:

"Pois como o relâmpago, reluzindo numa extremidade do céu, brilha até a outra, assim será com o Filho do Homem no seu dia. É necessário, porém, que primeiro ele sofra muito e seja rejeitado por esta geração". (São Lucas 17, 24-25)

=======================================

Artigo do site http://shalom-israel-shalom.blogspot.com.br

O  Vaticano emitiu um decreto inibindo os católicos de converter os judeus à fé em Jesus Cristo.

(O cardeal Kurt Koch, a direita,  ao lado do rabino David Tosen falam sobre documento sobre relações judaico-cristãs, no Vaticano)

n/d

Para além disso, os católicos romanos são convidados também a combater o anti-semitismo, juntamente com o povo judeu.

Para além da proibição de "evangelizar" os judeus, o chefe católico reafirma o facto de o cristianismo e o judaísmo estarem interligados, enfatizando que Deus nunca anulou a Sua aliança com o povo judeu.

Segundo o documento emitido pela "Comissão para as Relações Religiosas com os Judeus", "A Igreja (católica romana) é portanto obrigada a ver a evangelização dos judeus, que crêem no Deus Único, de forma diferente da dos povos de outras religiões e de diferentes cosmovisões."

O documento refere também que os católicos romanos devem ser particularmente sensíveis ao significado que o Shoah tem para os judeus. Shoah é a palavra hebraica para "Holocausto." O documento enfatiza a obrigação de "fazer-se tudo o que for possível com os nossos amigos judeus para repelir as tendências anti-semitas."

"Um cristão nunca pode ser um anti-semita, especialmente por causa das raízes judaicas do cristianismo" - afirma o documento.

Este documento coincide com o 50º aniversário de uma revolucionária declaração do Vaticano que repudiava o conceito da culpabilidade colectiva do povo judeu por causa da morte de Jesus, tendo na altura lançado um debate teológico que os tradicionalistas rejeitaram.

O documento conclui com esta controversa declaração: "Em termos concretos, isto significa que a Igreja Católica nem dirige nem apoia qualquer missão específica institucional direccionada aos judeus."

"OS JUDEUS NÃO PRECISAM DE CRISTO PARA SEREM SALVOS"

A gravidade desta nova heresia, inspirada por Satanás, alega que "ainda que os judeus não possam acreditar em Jesus Cristo como o Redentor universal, eles têm parte na salvação, pois que os dons e a chamada de Deus são irrevogáveis."

Um perito do Vaticano no diálogo católico-judaico afirmou que esta foi a primeira vez que o repúdio à conversão activa de judeus foi tão claramente afirmado num documento do Vaticano.

ESTA É UMA TRÁGICA FORMA DE ANTI-SEMITISMO

Para além de algumas questões positivas deste documento, especificamente na condenação do anti-semitismo e o respeito pelo Shoah, percebe-se aqui mais um avanço para a plataforma necessária à ascensão do falso profeta, um papel que este actual chefe católico parece cada vez mais pretender assumir.

Ao proibir o anúncio da Pessoa de Jesus, o verdadeiro Messias de Israel, como Salvador do povo judeu, o Vaticano está a provocar um verdadeiro e trágico anti-semitismo, uma vez que a melhor forma de amar o povo judeu é transmitir-lhe o anúncio da Vinda e Obra redentora do seu Messias, o judeu Yeshua, filho de David e descendente da tribo de Judá. 

(Francisco orando junto ao muro das lamentações)

n/d

Negar-lhes este anúncio e a possibilidade de O conhecerem é a pior forma de anti-semitismo que se pode conceber. A Bíblia afirma que Jesus veio "para salvar o Seu povo dos seus pecados."

Foi o próprio Saulo, um fanático judeu convertido a Yeshua, e que se tornou no mais zeloso evangelista entre o seu próprio povo, quem afirmou: "O Evangelho (as Boas Novas da salvação e do perdão de pecados no Messias Jesus)...é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu, e também do gentio." - Romanos 1:16.

E é ele mesmo quem pergunta: "...Como crerão n'Aquele de Quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue (o Evangelho)?" - Romanos 10:14

UM GIGANTESCO PASSO PARA A ASCENSÃO DO ANTICRISTO

Esta negação da necessidade da crença em Jesus para salvação dos judeus é tudo aquilo que os rebeldes filhos de Abraão esperavam. É mais um passo para a rejeição de Jesus como Messias Salvador e uma promoção do esforço anti-missionário realizado pelos judeus ortodoxos em Israel e em outras comunidades judaicas pelo mundo fora.

Esta declaração do Vaticano é também um verdadeiro passo para o ecumenismo, em que as crenças deixam de ter qualquer valor, desde que se promova o diálogo, o "amor" e a compreensão entre os povos. Só que, ao pretender tornar desnecessária a crença em Jesus como único Redentor, está-se a condenar o povo judeu à ignorância da Verdade, à incredulidade, e por fim à morte eterna, a separação de Deus.

É que o facto de ser-se judeu e até praticar todos os ritos e rituais religiosos de nada adianta, a menos que se reconheça Yeshua, Jesus de Nazaré como o verdadeiro Messias Redentor e Salvador, tanto de judeus como de gentios. 

Este foi de facto um grande passo no caminho para a ascensão do Anticristo. Cumprindo exemplarmente o papel de falso profeta, este actual chefe do catolicismo romano acabou de dar o abraço da morte ao povo judeu, um processo irreversível e necessário para a ascensão do falso Messias, o "Anticristo", aquele que será aceite pelo povo hebreu como o verdadeiro.

E este falso profeta acabou de acelerar esse processo. 

n/d

Mas, tal como o apóstolo judeu Jacob afirma: "A fonte de água salgada não pode dar água doce." (Tiago 3:12). Neste caso, a fonte é demasiado inquinada para dar alguma espécie de água saudável...Shalom, Israel!

Enviado pela amiga Kátia - Caxias do Sul RS

=============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Por Dilson Kutscher

Vou dizer novamente...

O Vaticano, Francisco e seu Alto Clero, ecumenista e modernista, estão certos, quando declaram que os católicos não devem tentar converter os judeus?

Pois, rasgaram a Santa Bíblia, que é a Palavra de Deus, e a jogaram no lixo.

Estão escrevendo uma "nova bíblia", que agrada aos homens, um "novo evangelho", que será a "cartilha", da Religião Mundial do Anticristo, onde todos os "caminhos" levam a "Deus", todas seitas e religiões são "verdadeiras", todos se salvam, a conversão não é mais necessária, também não existe mais nem sequer condenação no inferno.

Não percam mais tempo tentando converter os judeus...

Francisco e os seus comparsas, já a serviço do Anticristo estariam certos?

Vejamos a Sagrada Escritura, e contra ela, nenhum homem na Terra pode ir contra, pois, prestaria contas no Tribunal Divino, do Justo JUIZ.

Assim, diz no Santo Evangelho:

"Preguei aos judeus e aos gentios a conversão a Deus e a fé em nosso Senhor Jesus". (Atos dos Apóstolos 20, 21)

"Porque com grande veemência, convencia publicamente os judeus, mostrando pelas Escrituras que Jesus era o Messias".  (Atos dos Apóstolos 18, 28)

"Deus enviou a sua palavra aos filhos de Israel, anunciando-lhes a boa nova da paz, por meio de Jesus Cristo. Este é o Senhor de todos. Ele nos mandou pregar ao povo e testemunhar que é ele quem foi constituído por Deus juiz dos vivos e dos mortos. Dele todos os profetas dão testemunho, anunciando que todos os que nele crêem recebem o perdão dos pecados por meio de seu nome. (Atos doa Apóstolos 10, 36, 42-43

"Israelitas, ouvi estas palavras: Jesus de Nazaré, homem de quem Deus tem dado testemunho diante de vós com milagres, prodígios e sinais que Deus por ele realizou no meio de vós como vós mesmos o sabeis. Que toda a casa de Israel saiba, portanto, com a maior certeza de que este Jesus, que vós crucificastes, Deus o constituiu Senhor e Cristo. Ao ouvirem essas coisas, ficaram compungidos no íntimo do coração e indagaram de Pedro e dos demais apóstolos: Que devemos fazer, irmãos? Pedro lhes respondeu: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para vós, para vossos filhos e para todos os que ouvirem de longe o apelo do Senhor, nosso Deus". (Atos dos Apóstolos 2)

Então, sempre lembrando...

Declarou o Arcebispo Marcel Lefebvre: "Como poderíamos nós, por obediência servil e cega, fazer o jogo desses cismáticos que nos pedem colaboração para seus empreendimentos de destruição da Igreja? Eis porque estamos prontos e submissos para aceitar tudo o que for conforme à nossa fé católica, tal como foi ensinada durante dois mil anos mas recusamos tudo o que lhe é contrário. Já ouvimos a objeção: "Então cabe a nós julgarmos a fé católica?" Mas não será dever de um católico julgar entre a fé que lhe ensinam hoje e a que foi ensinada e crida durante vinte séculos e que está escrita nos catecismos oficiais como o do Concílio de Trento, o de São Pio X e em todos os catecismos antes do Vaticano II? Como foi que agiram os verdadeiros fiéis diante das heresias? Preferiram dar o sangue a trair sua fé. Eu acredito sinceramente que estamos tratando com uma falsificação da Igreja, e não com a Igreja católica. Por quê? Porque eles não ensinam mais a fé católica. Eles não defendem mais a fé católica. E não somente eles não ensinam mais a fé católica e não defendem mais a fé católica, mas eles ensinam outra coisa, eles arrastam a Igreja para algo diferente da Igreja católica. Esta não é mais a Igreja católica. A verdade e o erro não estão em pé de igualdade. Isso seria colocar Deus e o diabo em pé de igualdade, visto que o diabo é o pai da mentira, o pai do erro'.

Mas, também devo lembrar....

Os judeus não reconhecem Jesus Cristo como o Messias, e aguardam até hoje a chegada de um "messias".

Francisco, quando Arcebispo na Argentina,  já renegou ao Rei Jesus Cristo, se calando quando um rabino, que é seu amigo, num encontro ecumênico, disse que os judeus esperavam o "messias"

NÃO ACREDITA, VEJA A REAÇÃO DE FRANCISCO.

 

Então, o rabino não está esperando o retorno de Jesus em Glória, ele espera um outro "messias".

E, Francisco, acreditem ou não, também espera um "messias", o Anticristo.

Mas, diz na Sagrada Escritura:

"Foi ele então logo à procura de seu irmão e disse-lhe: Achamos o Messias (que quer dizer o Cristo)". (São João 1, 41)

"Quando Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo dedicou-se inteiramente à pregação da palavra, dando aos judeus testemunho de que Jesus era o Messias". (Atos dos Apóstolos 18, 5)

"Pois com grande veemência refutava publicamente os judeus, provando, pelas Escrituras, que Jesus era o Messias". (Atos dos Apóstolos 18, 28)

Sempre lembrando...

“Roma perderá a Fé e se tornará a sede do Anticristo”, são as palavras que Nossa Senhora profetizou em La Salette, na França, em 1846, uma aparição reconhecida pela Igreja.

Disse Nossa Senhora Bom Sucesso, em 1594: “Tempos funestos sobrevirão, nos quais….aqueles que deveriam defender em justiça os direitos da Igreja, sem temor servil nem respeito humano, darão as mãos aos inimigos da Igreja para fazer o que estes quiserem” (II, 98).

 

Veja também...

A Religião do Anticristo e de seu Falso Profeta começa a ganhar forma: Confirmado na Alemanha a construção do primeiro templo da religião mundial

Vaticano e Francisco cumprem o que Jesus declarou ao Santo Padre Pio: Minha casa tornou-se, para muitos, um teatro de divertimentos

Homilia do Papa Francisco em Nova York: A vida de Jesus, humanamente falando, acabou com um fracasso. O fracasso da Cruz

A contra-igreja, corpo místico de satanás

A Fumaça de Satanás na Igreja: Podemos reconhecer e resistir?

Arcebispo Marcel Lefebvre: A Igreja está ocupada por uma loja maçônica

Quando a Maçonaria decide ajudar o Papa. Grão Mestre da Grande Loja Maçônica declara com alegria: Com Papa Francisco, nada será como antes

 

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne