Haverá Pestes: Ministério da Saúde confirma epidemia de sífilis no Brasil


22.10.2016 - Hora desta Atualização - 21h10

n/d

O Ministério da Saúde confirmou que o Brasil enfrenta uma epidemia de sífilis, com uma alta significativa de casos confirmados em todo o país. Segundo o ministro Ricardo Barros, o governo vai mobilizar profissionais de saúde e sociedade para tentar deter o avanço da doença com medidas como ampliação de testes rápidos para diagnóstico.

A prioridade serão as gestantes até o primeiro trimestre de gestação. Levantamento do ministério revela que 50% dos casos só são detectados hoje após esse período, quando as chances de tratamento do bebê são menores. Uma das ênfases do plano será a realização de campanhas para que as gestantes iniciem o pré-natal ainda no primeiro trimestre de gestação. Ainda segundo números do ministério, a sífilis em gestantes no país passou de 3,7 para 11,2 casos a cada mil nascidos vivos, um aumento de 202%. A taxa de bebês com síficlis congênita em 2015 foi de 6,5 casos a cada mil nascidos, 13 vezes mais do que o tolerado pela Organização Mundial de Saúde. O aumento é de 170% em relação aos registrados em 2010.

Ouvido pela Sputnik Brasil, Edmilson Migowski, infectologista, pediatra, professor universitário e diretor do Instituto Vital Brazil, diz que em algumas regiões do Brasil, e do Rio de Janeiro em particular, esse número chega a quatro por 100, mostrando a gravidade da situação. "Quando a sífilis acomete a gestante, ela pode passar a bactéria para o filho e ele nascer com a sífilis congênita, um quadro muito grave a ponto de poder causar a morte do bebê. A mulher que tem sífilis, principalmente durante a gravidez, deve receber o tratamento assim como também o companheiro dela, já que a sífilis é uma doença sexualmente transmissível."

n/d

O médico diz que o tratamento é bem mais simples do que o de outras doenças, como a tuberculose. É feita a aplicação de dose única de penicilina, e depois é feito um acompanhamento laboratorial para ver se a pessoa evoluiu para a cura. A bactéria causadora da doença é muito sensível a esse tipo de antibiótico. O problema, segundo Migowski, é que a penicilina andou em falta no país. Diante da falta da penicilina nos últimos dois anos, o governo importou há alguns meses a matéria-prima para o preparo em laboratórios credenciados, e só agora o abastecimento vem se normalizando.

O governo também vai autorizar um aumento no preço do antibiótico para estimular a produção. Migowski observa que o preço de produção preço é muito baixo, não sendo muito rentável para o laboratório. O tratamento da sífilis consiste na aplicação de uma injeção de penicilina em dose única. Ainda há, segundo o especialista, um agravante: uma planta que produz o antibiótico só pode fazer esse tipo de medicamento ou outros relacionados à penicilina. Ele diz que o tratamento é importante para evitar o surgimento de outras doenças que se instalem no organismo após a contaminação com a sífilis. Daí a importância do exames pré-natais, para detectar não só a sífilis, como também rastrear outras como a hepatite B, o HIV. O principal sinal de sintoma na maioria dos casos é a sífilis não apresentar qualquer sintoma na maioria das vezes. No homem, podem surgir ferimentos na glande que pode se cicatrizar com o tempo, embora a pessoa não fique curada. Também podem surgir manchas na pele que não costumam coçar. No caso da mulher, ela quase não apresenta sintoma. O fato de a pessoa não ter sinal nenhum da doença não quer dizer que ela não vá transmitir a bactéria para o bebê.

Fonte: https://br.sputniknews.com/brasil

============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Diz na Sagrada Escritura:

"Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome, peste e grandes desgraças em diversos lugares". (São Mateus 24, 7)

"Porque estes serão dias de castigo, para que se cumpra tudo o que está escrito. Ai das mulheres que, naqueles dias, estiverem grávidas ou amamentando, pois haverá grande angústia na terra e grande ira contra o povo". (São Lucas 21, 22-23)

n/d

"Se não cuidares de observar todas as palavras desta lei, consignada neste livro, em sinal de reverência pelo nome glorioso e temível de Javé, teu Deus, o Senhor te ferirá, bem como a tua posteridade, com pragas extraordinárias, pragas grandes e permanentes, doenças perniciosas e pertinazes. Fará voltar contra ti todas as enfermidades do Egito que temias, e elas pegarão em ti. Além disso, o Senhor enviará contra ti, até que sejas exterminado, toda sorte de enfermidades e pragas, que não estão escritas no livro desta lei. Vós, que éreis numerosos como as estrelas do céu, sereis reduzidos a um punhado de homens, porque tu não obedeceste à voz do Senhor, teu Deus". (Deuteronômio 28, 58-62)

"E vi aparecer um cavalo esverdeado. Seu cavaleiro tinha por nome Morte; e a região dos mortos o seguia.

n/d

Foi-lhe dado poder sobre a quarta parte da terra, para matar pela espada, pela fome, pela peste e pelas feras". (Apocalipse 6, 8)

"Ouvi outra voz do céu que dizia: Meu povo, sai de seu meio para que não participes de seus pecados e não tenhas parte nas suas pragas, porque seus pecados se acumularam até o céu, e Deus se lembrou das suas injustiças. Por isso, num só dia virão sobre ela as pragas: morte, pranto, fome. Ela será consumida pelo fogo, porque forte é o Senhor Deus que a condenou". (Apocalipse 18, 4, 5 e 8)

 

Veja também...

Haverá Pestes: OMS diz que epidemia de tuberculose é mais grave do que se esperava. Foram 10,5 milhões de casos no último ano

Virologistas brasileiros: Mosquitos já transmitem 37 vírus capazes de provocar doenças em humanos no Brasil

Haverá pestes: Mundo tem 2,5 milhões de novos casos de Aids por ano, um cenário preocupante, diz estudo

Haverá Pestes: Cientistas da Grã-Bretanha temem que doença sexualmente transmitida torne-se incurável por causa de nova bactéria

Haverá Pestes: Mutação da Salmonella na África cria duas novas cepas mortais, que são quase impossíveis de tratar

Haverá Pestes: Degelo na Sibéria pode trazer de volta uma das doenças mais letais da história, a Varíola

Haverá Pestes: Na Rússia, um surto de antraz, uma bactéria rara que infecta animais e seres humanos

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne