10 metas do anticristo passivamente assimiladas por nossa civilização


17.02.2017 -

n/d

Não é descabido dizer que o anticristo já relativizou e até mesmo apagou, através de uma lavagem cerebral cientificamente aplicada sem precedentes, o nome do Deus verdadeiro das consciências dos povos das nações ocidentais. E, portanto, das constituições dos países até então cristianizados. Assim, regulamentada nossa rejeição à lei moral e espiritual de Nosso Senhor Jesus Cristo e à Sua divina pessoa, deliberadamente optamos por negar-lhe o legítimo direito de estender o Seu reinado social entre os homens. Em outras palavras, negamos-lhe o Seu principal atributo como Criador: o divino atributo de estender amorosa, plena e onipotentemente o Seu domínio sobre a Sua criatura e criação.

A nova era da humanidade é a era da prevalência dos “direitos do homem” sobre os delimitadores desígnios do Criador, cuja providencial finalidade é unicamente conduzi-lo com segurança para o bem eterno e absoluto. Uma vez que íntima e coletivamente optamos por nos apartar e rejeitar a Verdade que Se imolou para nos redimir, uma nova realidade passou a ocupar o seu infinito vazio e a conduzir a história humana em direção oposta aos desígnios propostos pelo Criador. Essa trágica escolha já resulta nas seguintes metas alcançadas pelo inimigo de Deus e das almas:

Rejeição à Ordem estabelecida por Deus

1.- O anticristo já nos convenceu de que o poder deve ser igualitário e advir unicamente do povo (apenas utopicamente, porque na prática a história mostra realidade bem diferente), e, com isso, rejeitamos a Ordem hierárquica conforme estabelecida pelo Criador, desde que deliberadamente recusamos o verdadeiro poder que emana unicamente da fonte divina.

Plena aceitação da nova ordem mundial anticristã

2.- O anticristo já nos convenceu de que o reinado social de Nosso Senhor Jesus Cristo fracassou e que não vale mais a pena lutar e morrer por ele, uma quimera medieval. Fomos convencidos de que o anunciado pelos profetas, proposto pelo próprio Cristo e arduamente iniciado e construído pela Igreja Católica, cuja sublime e última finalidade é exclusivamente espiritual e definitivamente se concretizará em Sua segunda vinda, nada mais é do que mera construção sócio-político-econômica autoritária, opressora e arcaica. Há pelo menos três séculos nossa civilização foi destruída e agora se encontra na fase final da plena aceitação à nova ordem mundial anticristã, que substituiu a civilização cristã.

Fazer o que se quer é o todo da lei

3.- O anticristo já nos convenceu de que a igualdade e a liberdade entre credos, seres, gêneros, classes e pensamentos/comportamentos devem ser absolutas e que o único crime e único pecado a serem combatidos são o preconceito, a intolerância e a discriminação para com essa igualdade e liberdade sem limites. Ser contrário ao assassinato de crianças no útero da mãe, por exemplo, e tentar convencer a impiedade explícita neste ato é uma discriminação contra a mulher que tem o livre direito sobre o seu corpo e quer abortar. O mesmo se aplica a todas outras atitudes e comportamentos contrários à moral cristã.

Passividade e submissão às seduções escravizantes e espiritualmente mortais

4.- O anticristo já nos seduziu e nos mantém passivamente submissos às suas seduções escravizantes e espiritualmente mortais: tecnologias e entretenimentos viciantes e ilimitados, hedonismo, consumismo, cultura de apologia ao crime, à violência e à rebelião, culto ao horrendo e ao excêntrico, regulamentação dos desvios sexuais, culto à morte, extremismos autodestrutivos, etc, etc.

Controle total sobre cada indivíduo

5.- O anticristo já logrou alcançar total controle sobre cada um de nós através de nossa passiva anuência ao seu modelo hegemônico cultural global, o qual humanamente já absorvemos, nele nos movemos e temos o ser.

Rejeição aos conceitos de família, pátria e propriedade

6.- O anticristo já nos convenceu de que o conceito de família, pátria e propriedade, conforme desejados por Deus, são um conceito burguês e opressor, e que deve ser substituído pelas atuais tendências e realidades socializantes e democratizantes.

Igualdade entre o bem e o mal

7.- O anticristo já nos convenceu de que ele não existe, afinal, bem e mal, luz e trevas, amor e ódio, masculino e feminino, criador e criatura são apenas dois aspectos de uma única natureza cósmica, ao mesmo tempo transcendente e natural, em permanente estado de evolução e progresso.

O Estado como nosso único deus e provedor

8.- O anticristo já nos convenceu de que o Estado (sobretudo o Estado transnacional) é nosso único deus e provedor em todas as nossas necessidades. Desde que recusamos a unidade na Verdade, tornou-se impossível nos unirmos suficientemente para deter sua marcha tirânica e totalitária, conduzida por uma pequena minoria privilegiada, inacessível e impune. Todas as instituições devem se submeter à legislação relativista do Estado, inclusive a Igreja de Cristo.

A “redenção social” em substituição a Redenção espiritual de Cristo

9.- O anticristo já nos convenceu de que a Igreja Católica, única instituição terrena sobrenaturalmente outorgada por Seu fundador para deter o seu avanço, deve deixar suas primitivas convicções de primazia e exclusividade redentoras, devendo por fim, ao invés disso, contribuir e colaborar com a “redenção social” da “civilização da paz”, ou paraíso globalista do atormentado e emasculado cidadão da nova ordem mundial que, preocupado com seu status quo e escravo de seus prazeres fugazes, é incapaz de entender o que significa verdadeiramente lutar e combater.

Relegou ao silêncio e isolamento os últimos resistentes que se imolam no combate pela Verdade

10.- O anticristo já nos convenceu de que refletir sobre este assunto é paranoia de cristãos recalcados e fundamentalistas que só sabem alardear teorias de conspiração. Contudo, o quanto antes, devem ser urgentemente silenciados e relegados ao isolamento. A qualquer preço. Fonte: Sensus Fidei

=============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Lembrando o Padre Leonardo Castellani: O Homem do Pecado (anticristo) tolerará e se aproveitará de um cristianismo adulterado. Imporá por todas as partes o reino da iniqüidade e da mentira.

“O Homem do Pecado tolerará e se aproveitará de um cristianismo adulterado... Imporá por todas as partes o reino da iniqüidade e da mentira, o governo puramente exterior e tirânico, a “Liberdade” desenfreada dos prazeres e diversões, a exploração do homem; e seu modo de proceder hipócrita e sem misericórdia. Haverá em seu Reino uma estrondosa alegria falsa e exterior, cobrindo o mais profundo desespero. Em seu tempo acontecerão os mais estranhos distúrbios cósmicos, como se os elementos se houvessem revoltado. A humanidade estará numa grande expectativa e reinará grande confusão e dissipação entre os homens. Rompidos os laços de família, de amizade, de lealdade e bom relacionamento, os homens não poderão confiar em ninguém, e correrá no mundo como um tremor frio, um universal e ímpio “salve-se quem puder”. Será atropelado o que há de mais sagrado e nenhuma palavra terá mais fé, nem pacto algum terá vigor, senão pela força. A caridade heróica de alguns fiéis, transformada em amizade até a morte, manterá no mundo ilhotas de fé; porém mesmo ali, ela estará continuamente ameaçada pela traição e pela espionagem". (Padre Leonardo Castellani 1899-1981, Los Papeles de Benjamin Benavides)

Devo também lembrar as palavras do Padre Emanuel, ainda no século XIX, em seu escrito: O Drama do Fim dos Tempos.

“Estas são as marcas da vinda do Anticristo:

Quando os velhos não tiverem nem bom senso nem prudência,
Quando os cristãos estiverem sem fé,
Quando os cristãos estiverem sem amor, eles falarão de amor, mas não terão amor pelo próximo,
Quando os ricos forem sem misericórdia.
Quando os jovens não tiverem respeito,
Quando as mulheres tiverem perdido o pudor,
Quando, no casamento, não houver mais continência,
Quando os clérigos forem sem honra e sem santidade,
Quando os religiosos não tiverem verdade nem austeridade, sacerdotes bispos e padres, serão homens frívolos, completamente incapazes de distinguir entre o caminho da direita e o da esquerda,
Quando os bispos não tiverem piedade. As igrejas serão privadas de pastores piedosos e tementes a Deus, e infelizes dos cristãos que estiverem na terra nesses momentos! Perderão a fé, porque não haverá mais quem lhes mostre a luz da verdade,
Quando os governantes da terra não tiverem nenhuma misericórdia”.

Em outras palavras, estas são as marcas, os sinais claros, que o anticristo está as portas do mundo, prestes a surgir no cenário mundial, para dar inicio ao complemento final do Apocalipse.

Todas estas marcas acima descritas, podemos ver claramente em nossos dias.

 

Veja também...

O grande objetivo do Anticristo, é que os fiéis vivam em pecado mortal, comunguem em pecado mortal, que os eclesiásticos colaborem nisso. O homem já não obedecerá a Deus

O Anticristo, conforme predito pela Virgem Maria em La Salette, França

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne