Nossa Senhora e o Fim dos Tempos: O primeiro sinal é a difusão dos erros, que levam à perda da fé e a apostasia


17.04.2017 -

n/d

Nota de www.rainhamaria.com.br

Primeiramente...

São Paulo recomenda:

         “Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo: abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda a espécie de mal.” (1 Ts. 5, 19-22)

         Depois alerta:

         “Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de DEUS, e apresentar-se como se fosse DEUS". (2 Ts. 2, 3-4)

         “O Espírito diz expressamente que nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas”. (1Tm. 4, 1)

            Se alguém transgredir a Lei de Moisés – e isto provado com duas ou três testemunhas -, deverá ser morto sem misericórdia. Quanto pior castigo julgais que merece quem calcar aos pés o FILHO de DEUS, profanar o sangue da aliança, em que foi santificado, e ultrajar o ESPÍRITO SANTO, autor da graça! Pois bem sabemos quem é que disse: “Minha é a vingança; EU a exercerei” (Deut. 32,35). E ainda: “O Senhor julgará o Seu povo” (Sal. 134,14). É horrendo cair nas mãos de DEUS Vivo". (Hb. 10,26-31)

- Na Obra do Movimento Sacerdotal Mariano, onde NOSSA SENHORA se manifestou por ininterruptos 25 anos ao Seu instrumento escolhido, Pe. Stefano Gobbi, que inclusive tinha o reconhecimento e apoio do nosso saudoso e amado papa João Paulo II, a Mãe de DEUS e da Igreja, declarou:

n/d

(Trechos da Mensagem de 11/06/1988, Quando o Padre Gobbi encontrava-se realizando Cenáculos na Suíça).

         “A hora da grande apostasia chegou. Está se realizando tudo quanto foi predito pela Divina Escritura, na segunda Carta aos Tessalonicenses. (...) Essa grande apostasia difunde-se cada vez mais, também no interior da Igreja Católica. (...) Nestes tempos permanecerá na Igreja Católica um pequeno rebanho, que será fiel a CRISTO, ao Evangelho e à toda verdade.”

         Na Itália, em 12/11/1988, durante um Cenáculo, disse nossa MÃE Celeste: (Mensagem parcial)

         “(...) Chegaram os tempos por Mim preditos, em que os sacerdotes que ME veneram, escutam e seguem, são escarnecidos, vilipendiados e combatidos por outros sacerdotes, que também são filhos da Minha materna predileção.”

         Quando o nosso também saudoso e amado Papa João XXIII, decidiu-se pelo Concílio Vaticano II, sua sincera intenção era abrir a Igreja, para com isso Ela pude-se abraçar o mundo, e definitivamente conquistá-lo. Porém, como nos demonstram os fatos nestes últimos quarenta anos, subestimou-se no mínimo, três graves fatores: o poder de satanás, sua férrea vontade de destruir a Igreja e a infiltração apóstata que já existia, de forma latente e velada, no seio da Esposa do CORDEIRO. Isto levou as seguintes conseqüências:

- Com certeza também o Papa João XXIII, homem sensível, inteligente, experiente e bem informado, sentiu no desenrolar do Concílio que tudo aquilo que havia sonhado para a Igreja não iria ocorrer, e pelo contrário, muita coisa que ele não tinha nem imaginado, de prejuízo, estava acontecendo; como por exemplo, o atentado contra a liturgia da santa MISSA, em nome de uma absurda inculturação. Mas isso era apenas a desculpa dos hipócritas, para atentarem contra a Sacralidade e o Divino.

         Fatos como este deve ter trazido grande tristeza e frustração ao idealizador do Concílio, inclusive minando sua frágil saúde e abreviando sua vida.

- Porém, o ALTÍSSIMO que tudo vê, sabe e zela, vinte e quatro horas, por Aquela que instituiu, através de Seu SANTO ESPÍRITO, colocou na Cadeira de São Pedro, o Papa Paulo VI, para estancar o avanço profanador da rebelião que ameaçava destruir a Igreja, no final do Concílio.

         Em grande parte o objetivo foi alcançado, mas como todos sabemos e sentimos até hoje, muita coisa não foi possível sustar e/ou reverter.

         O saudoso e amado Papa Paulo VI foi um grande mártir, espiritual e físico, pois durante todo o seu papado sopraram sobre ele os terríveis ventos do modernismo solapador advindos do Concílio, e que tinham adquirido grande força destruidora. Até porque os Judas Iscariotes do século XX tinham conseguido galgar e se instalar em cargos chaves da hierarquia Vaticana. Todos os malefícios que não tinham conseguido implantar durante o C. Vaticano II, viviam a pressionar o Papa para que esse o fizesse.

Um dos mais tenebrosos alcançaram sucesso: A permissão para que o Santo Corpo do SENHOR fosse recebido na mão dos fiéis; horrível profanação que abala os Céus e é usual até os dias de hoje.

- Após o martírio final do Papa Paulo VI, o zeloso SALVADOR coloca na Cátedra de São Pedro, mais um filho de Sua inteira confiança: o Papa João Paulo I. Esse vinha com total consciência de onde estavam encastelados os filhotes de satanás, e faria a “limpeza”... Não lhe deram a mínima chance, o atacaram e eliminaram em apenas 32 dias.

- Com mais esta vitória de satanás e seus asseclas, o SENHOR deve ter bradado nos Céus: agora basta!

         E o ESPÍRITO SANTO para surpresa geral da Igreja e do mundo, entrega o leme da Barca de Pedro a um jovem Cardeal polonês; forte e vigoroso na fé, na espiritualidade, na dedicação e no amor a Igreja. E este João, que também era Paulo e representava Pedro, com a força da oração e as graças de sua MÃE e MÃE da Igreja guerreou com satanás e seus afilhados por quase três décadas.

Não ganhou todas as batalhas, mas conseguiu resgatar o valor da espiritualidade da sacralidade e do divino; além é claro da importância da oração, da evangelização e principalmente do amor e da devoção a EUCARISTIA e a Nossa SENHORA.

Vejamos alguns sinais claros da apostasia (perda da fé) na Igreja:

- Mesmo em uma só Diocese, encontra-se diversas Paróquias celebrando a Santa Missa de formas variadas;

- O REI do Universo foi retirado do centro de muitas de Suas Igrejas, com os Sacrários sendo colocados para os lados, fora do Altar e/ou da nave central; quando não está escondido em algum canto;

- Foram retirados os Crucifixos dos altares e até de muitas Igrejas;

- As imagens dos Santos e até de NOSSA SENHORA foram suprimidas em outras;

- Na maioria da Dioceses, os bispos não nomeiam mais padres exorcistas, porque não acreditam mais na existência do demônio. Com esta atitude rasgam o Evangelho;

- Nas homilias a maioria dos eclesiásticos não alerta mais contra os malefícios de satanás. Também não falam mais da importância da oração do Rosário/Terço nas famílias;

- Muitos eclesiásticos se envolvem em política partidária, e fazem pregações políticas;

- Leigos distribuem a Santa EUCARISTIA, na maioria das paróquias. Esse direito é exclusivo de padres e diáconos;

- Em diversas Igrejas, a Santa Missa é substituída por “celebrações” lideradas por leigos;

- Na maioria das paróquias os confessionários foram retirados, com isso minimizando a importância do santo Sacramento da Reconciliação;

- A maioria dos eclesiásticos não alerta mais sobre a gravidade de comungar em estado de pecado;

- No verão e em áreas litorâneas as pessoas não são mais orientadas a não irem na Igreja vestidas escandalosamente, lembrando que ali é um local santo; DEUS, NOSSA SENHORA, os Anjos e Santos estão presentes;

- As pessoas não são mais alertadas a não receberem o SENHOR com distração, descaso e sem preparação interior. Inclusive não exortando-as para o importante momento da ação de graças;

- Os eclesiásticos, em sua grande maioria, além de há muitos anos não usarem mais as suas santas batinas, também nem um Crucifixo se dignam a ostentar no peito;

- A maioria dos religiosos também não usam mais seus santos hábitos;

- etc, etc, etc...

         Porém, irmãos, toda esta apostasia que está visível à décadas, é apenas a ponta de um gigantesco iceberg. E o que até agora submerso em muitos corações, mentes e gabinetes, chama-se rebelião e cisma. Quem viver, verá!

       Disse ainda a Mãe de Deus ao devotado Padre Gobbi:

n/d

Tenho-vos anunciado, repetidas vezes, que se aproxima o Fim dos Tempos e a Vinda de JESUS na Glória. Agora quero ajudar-vos a compreender os sinais descritos na Sagrada Escritura, que indicam estar já próximo o Seu Glorioso Retorno. Esses sinais são claramente indicados no Evangelho, nas Cartas de S. Pedro e de S. Paulo, e estão se realizando nestes anos.

- O primeiro sinal é a difusão dos erros, que levam à perda da fé e à apostasia.

Esses erros são propagados por falsos mestres, por célebres teólogos que não ensinam mais as verdades do Evangelho, mas perniciosas heresias, baseadas em raciocínios humanos errados.

É por causa do ensino dos erros que se perde a verdadeira fé e se difunde por toda parte a grande apostasia.

“Prestai atenção e não vos deixeis iludir, porque muitos procurarão enganar um grande número. Virão falsos profetas e enganarão muitíssimos". (Mt. 24, 4-5. 11)

“O Dia do Senhor não virá sem que primeiro venha a grande apostasia". (2 Ts. 2,3)

Assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. 2. Muitos os seguirão nas suas desordens e serão deste modo a causa de o caminho da verdade ser caluniado. 3. Movidos por cobiça, eles vos hão de explorar por palavras cheias de astúcia. Há muito tempo a condenação os ameaça, e a sua ruína não dorme". (II São Pedro 2, 1-3)

- O segundo sinal é o estourar de guerras e de lutas fratricidas, que levam ao predomínio da violência, do ódio e a um esfriamento geral da caridade enquanto são sempre mais freqüentes as catástrofes naturais, como epidemias, fomes, inundações e terremotos.

“Quando ouvirdes falar de guerras próximas ou longínquas não tenhais medo: é necessário que isso aconteça. Os povos combaterão um contra o outro, um reino contra outro reino. Haverá fome e terremotos em muitas regiões. Tudo isso será apenas o início de sofrimentos maiores. A iniqüidade será tão difundida que o amor de muitos esfriará. Mas DEUS salvará aquele que resistir até o fim.”

- O terceiro sinal é a sangrenta perseguição daqueles que se mantém fiéis a JESUS e ao Seu Evangelho e permanecem firmes na verdadeira fé. Durante esse tempo o Evangelho será pregado em todas as partes do mundo. Pensai, filhos prediletos, nas grandes perseguições que sofre a Igreja e no zelo apostólico dos últimos papas, sobretudo do Meu Papa João Paulo II, ao levar a todas as nações da Terra o anúncio do Evangelho. “Vós sereis presos perseguidos e mortos. Sereis odiados por todos por causa de Mim; então muitos abandonarão a fé, se odiarão uns aos outros e se trairão mutuamente. Nesse Tempo, a mensagem do Reino de DEUS será anunciada em todo o mundo; todos os povos deverão ouvi-la. E então virá o fim.” (Mt. 24, 9-10. 14)

- O quarto sinal é o horrível sacrilégio cometido por aquele que se opõe a CRISTO, isto é, pelo anticristo.

Entrará no templo santo de DEUS e sentar-se-á no seu trono, fazendo-se adorar ele mesmo como Deus.

“Levantar-se-á contra tudo aquilo que os homens adoram e chama de DEUS. O homem ímpio virá com o poder de satanás, com toda a força dos falsos milagres e falsos prodígios. Usará todo gênero de engano maligno para fazer o mal.”(2 Ts. 2,4-9)

“Um dia vereis no lugar santo aquele que comete o horrível sacrilégio. O profeta Daniel falou sobre isto. Quem lê procure compreender.” (Mt. 24,15)

Filhos prediletos, para compreender em que consiste este horrível sacrilégio, lede o que foi predito pelo profeta Daniel:

“Vai, Daniel, pois estas palavras estão escondidas e seladas até o tempo do fim. Muitos serão purificados, alvejados e tornados íntegros, mas os ímpios continuarão a agir impiamente e todos os ímpios ficarão sem compreender, mas os sábios (pelo ESPÍRITO SANTO) compreenderão.

A contar do momento em que tiver sido abolido o Sacrifício cotidiano e for instalada a abominação da desolação, haverá mil duzentos e noventa dias. Bem-aventurado aquele que esperar com paciência, chegando aos mil trezentos e trinta e cinco dias.” (Dn. 12,9-12)

A Santa Missa é o Sacrifício cotidiano, a oblação pura que é oferecida ao SENHOR em toda parte, do nascer ao por do sol. O Sacrifício da MISSA renova o Sacrifício consumado por Jesus sobre o Calvário.

Acolhendo a doutrina protestante se dirá que a MISSA não é um Sacrifício, mas somente a Santa Ceia, ou seja, a recordação do que Jesus fez na Sua Última Ceia. E assim será suprimida a Celebração da Santa MISSA. Nessa abolição do Sacrifício cotidiano consiste o horrível sacrilégio cometido pelo anticristo, cuja duração será de aproximadamente três anos e meio, isto é, mil duzentos e noventa dias.

- O quinto sinal é constituído por fenômenos extraordinários que aparecem no firmamento do céu.

“O Sol escurecerá, a lua perderá o seu esplendor, as estrelas cairão do céu e os poderes dos Céus serão abalados.” (Mt. 24,29)

O Milagre do sol ocorrido em Fátima, durante a Minha última Aparição, quer vos indicar que já entrastes nos tempos em que se cumprirão esses acontecimentos, que vos preparam para o Retorno de Jesus na Glória.

“Então aparecerá no céu o Sinal do Filho do homem e todos os povos da Terra, chorarão e os homens verão o FILHO do homem vir sobre as nuvens do céu com grande poder e esplendor.” (Mt. 24,30)

Meus prediletos e filhos consagrados ao Meu Coração Imaculado, EU quis vos esclarecer sobre esses sinais que Jesus em Seu Evangelho vos indicou, para prepara-vos para o fim dos tempos, porque eles estão se realizando nos vossos dias. O ano que termina e o que se inicia fazem parte do tempo da grande tribulação, durante a qual se difunde a apostasia, multiplicam-se as guerras, sucedem em tantos lugares catástrofes naturais, intensificam-se as perseguições, o anúncio do Evangelho é levado a todos os povos, fenômenos extraordinários ocorrem no céu e torna-se cada vez mais próximo o momento da plena manifestação do anticristo.

Então vos convido a permanecerdes fortes na fé, seguros na esperança e ardentes na caridade.

Deixai-vos levar por Mim e recolhei-vos todos no refúgio seguro do Meu Coração Imaculado, que EU vos preparei justamente para estes últimos tempos.

Lede Comigo os sinais do vosso tempo e vivei na paz do coração e na confiança.

EU estou sempre convosco, para dizer-vos que a realização desses sinais vos indica com segurança que está próximo o fim dos tempos, com o Retorno de Jesus na Glória.

“Da figueira aprendei esta parábola: quando seus ramos tornam-se tenros e despontam as primeiras folhas, sabeis que está próximo o verão. Do mesmo modo, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que a vossa libertação está próxima.” (Mt. 24, 32-33)

Concluiu NOSSA SENHORA AO PADRE Stefano Gobbi, na Itália.

Fonte: www.derradeirasgracas.com

 

Veja também...

São Pio de Pietrelcina, os religiosos na maçonaria e a Abominação da Desolação que foi predita pelo profeta Daniel

A última Provação da Igreja: Então naquele tempo haverá grande tribulação, tal como não houve desde o principio do mundo até agora, nem tornará a haver jamais (Mt 24,21)

Apostasia na Igreja de acordo com as visões da Beata Catherine Emmerich. Ela vê claramente nos últimos tempos, a batalha final entre o bem e o mal, a falsa igreja e o falso ecumenismo, cristãos serão enganados e induzidos ao erro

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne