Padre Divino Antônio Lopes: Demônio; leão devorador. Eis que o vosso adversário, o diabo, vos rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar (1 Pedro 5, 8)


09.10.2017 -

n/d

11 de novembro de 2016

Apresentação

Caríssimo leitor, com a leitura atenciosa desses pensamentos escritos pelo Revmo. Pe. Divino Antônio Lopes FP(C), você conhecerá a astúcia do grande inimigo da nossa alma, o demônio.

Filhos e Filhas da Paixão de Nosso Senhor

 

01

Os anjos maus não foram criados por Deus nas penas que hoje sofrem.

02

Os anjos pecaram (2 Pd 2, 4) e foram castigados com penas eternas (Jd versículo 6). Está claro que os anjos tiveram um tempo de prova, pois de outra forma não teriam sido castigados nem perdido a felicidade.

03

Deus não criou o diabo e os outros demônios. Foram criados bons por natureza, mas, por sua culpa, se fizeram maus (Concílio 4.º de Latrão).

04

Deus perdoa os homens, ainda que pequem muitas vezes... o Senhor perdoa um coração arrependido. Mas os anjos maus não tiveram possibilidade de fazer penitência depois do pecado, para assim conseguirem a felicidade eterna: “Com efeito, se Deus não poupou os anjos que pecaram, mas lançou-os nos abismos tenebrosos do Tártaro, onde estão guardados à espera do Julgamento” (2 Pd 2, 4).

05

O homem tem tempo de se arrepender depois do pecado... raramente alguém morre no momento do ato. Aos anjos maus não lhes foi dado tempo de arrependimento; com o pecado acabou-lhes o tempo de prova.

06

Não se ter concedido aos anjos, depois do pecado, tempo de arrependimento, não repugna à misericórdia de Deus? Negar tempo de penitência a quem pecara sem a isso se sentir aliciado e conhecendo perfeitamente as consequências a que se expunha, não é contra a misericórdia divina. Os anjos não sentiam inclinações ao pecado, como as que no homem provêm do corpo, e por outro lado a sua privilegiada inteligência, via claramente o castigo a que se sujeitavam, pecando. Não obstante isso, e com plena deliberação do que faziam, ofenderam a Deus.

07

Os anjos maus são “lutadores”... esforçam-se por levar o homem ao pecado. É “invejável” a insistência deles! “Eis que o vosso adversário, o diabo, vos rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar” (1 Pd 5, 8).

08

O demônio é muito “intrometido” e “abelhudo”... chega às vezes a apoderar-se dos homens. Ele pode “fixar” morada num corpo. Que assustador!

09

A possessão diabólica não é um teatro, mas é um fato real. Os racionalistas pretendem reduzir a possessão diabólica a casos patológicos de mania, loucura, histeria ou epilepsia. O demônio “agradece!”

10

O demônio não é uma lenda ou um super-herói das histórias em quadrinhos inventado para assustar crianças mal-educadas. Esse ser maldito existe! A Sagrada Escritura fala dele desde o Gênesis ao Apocalipse. Esse inimigo é um ser pessoal, real e concreto, de natureza espiritual e invisível.

11

O demônio é “perseverante” na maldade. Ele batalhará até o fim para nos perder usando todos os meios ao seu alcance: “Na luta com aquele maligno, porém, nunca haverá pausa”(São João Crisóstomo).

12

O demônio é um péssimo “cantor!” Com sua “voz” desafinada e assustadora, “canta” pelas esquinas: “Diga a todos que não existo!” Que armadilha mais atraente!

13

O demônio nos rodeia para nos “devorar”, mas não pode conhecer a natureza dos nossos pensamentos.

14

São João Maria Vianney diz que o demônio “é um grande cão acorrentado, só morde os que se aproximam dele em demasia”. Esse ser maldito não pode violentar a liberdade do homem, não pode seduzi-lo, não pode fazê-lo pecar... só se o homem consentir.

15

O pior inimigo da nossa alma é a carne, o segundo é o mundo, o demônio ocupa o terceiro lugar, é o “melhorzinho” dos três... “mas nenhum poder humano pode ser comparado ao seu, e somente o poder divino o pode vencer” (São João da Cruz). Não se pode cochilar diante dessa fera nefasta!

16

O demônio não tem corpo... é absolutamente imaterial. Deus é amor, o demônio é cem por cento ódio, cem por cento mau... não existe no seu ser um mínimo resto de bem. Mesmo assim, esse ser tenebroso é seguido, servido e adorado por milhares de homens e mulheres que foram criados para a santidade. Que escolha mais desgraçada!

17

Quem for para o Inferno terá que conviver eternamente com o demônio naquele “mar” de chamas. Que coisa mais horripilante!

18

O demônio é “diligente, rápido e ligeiro”... não dorme nem cochila... é uma força viva e atuante.

19

O demônio possui uma terrível e enganosa “humildade”... quer que o homem se esqueça dele e não acredite na sua existência... assim, ele, ser maldito, poderá laçar com mais facilidade as almas para o Inferno. Quanta esperteza!

20

O demônio é terrível inimigo e tentador... mas nem todas as tentações vêm dele.

21

O demônio pode penetrar no corpo de uma pessoa e controlar sua palavra, seus movimentos e suas ações... mas não pode controlar a alma... nem todos os demônios do Inferno podem forçá-la.

22

Existe também a obsessão! Nela, mais que do interior da pessoa, o demônio ataca de fora. Pode agarrar um homem e derrubá-lo; pode tirá-lo da cama, atormentá-lo com ruídos horríveis e ter outras manifestações.

23

O demônio provoca o homem para pecar, mas não pode obrigá-lo a cometer o ato. Temos o livre arbítrio.

24

O demônio emprega todos os seus esforços para perder a alma do enfermo que está quase morrendo: “Dito isto, viu (São Martinho de Tours) o demônio ali perto (da cama). Por que estás aqui, fera nefasta? Nada em mim, ó cruel, encontrarás” (Das Cartas de Suplício Severo).

25

Não somente um demônio; mas sim, vários demônios estarão próximos ao enfermo para tentá-lo na hora da morte... na última batalha: “As hienas uivarão nas suas torres, os chacais, nos seus palácios suntuosos. Com efeito, o seu tempo está próximo: os seus dias não serão prorrogados” (Is 13, 22).

26

O demônio assemelha-se à mosca-varejeira, está sempre rodeando o homem suscitando-lhe pensamentos de ódio, desejo de coisas alheias e imaginações impuras. É preciso repelir essa “mosca” infernal com a oração fervorosa e constante!

27

O demônio “gosta” imensamente dos católicos que possuem Jesus Cristo nos lábios e não no coração e na vida. Ele diz aos católicos de fachada: “Conheço Jesus, conheço São Pedro, São Paulo e todos os santos. Mas tu és meu: sobre a tua alma está o meu nome e o sinal da minha posse... você é um filho de Sceva, digno de ser estraçalhado por um possesso (At 19, 13-17)”.

28

O demônio gosta muito de “brincar” de morto-vivo, principalmente com as pessoas que dizem que ele é uma fantasmagoria dos antigos... nessa “brincadeira” ele “gosta” de ficar sempre na “posição” de morto. Fazer-se de morto é a sua grande e perigosa astúcia! Que “colheita” de almas mais abundante!

29

O demônio parece um “gatinho” mimado... “gosta” muito de ser chamado de “mimi”. “Adora” ser acariciado por pessoas que não sentem medo dele e que o faz “dormir”. Com certeza essas pessoas tão amigas serão agarradas e despedaçadas por esse “gatinho” de estimação... é uma questão de tempo. Que “gato” mais zangado! Paga “carícia” com o ódio!

30

Deus criou o inferno para o demônio. Esse ser maldito odeia o Criador, mas contra Ele nada pode fazer... odeia também os homens que poderão um dia entrar no céu de que ele foi expulso. Quanta inveja!

31

A graça santificante é um precioso tesouro que recebemos no batismo... e o demônio é um ladrão furioso que trabalha continuamente para roubá-lo. Quem morrer sem esse tesouro na alma não se salvará! Pega ladrão... ou melhor, fuja desse ladrão!

32

O demônio é muito esperto! Espertíssimo! Se ele permanecesse visivelmente perto do homem, esse fugiria imediatamente... por ser ele muito feio e horrível. Então, esse ser maldito transfigura-se de mil maneiras, e mais frequentemente sob as aparências de um homem, amigo ou companheiro, ou gente da própria família. Fiquemos atentos!

33

O demônio “gosta” muito das pessoas desocupadas e ociosas. Nenhuma hora é tão própria do demônio quanto a hora do ócio. Davi caiu em pecado exatamente na hora do ócio (2 Sm 11, 1ss.).

34

O demônio transfigura-se em anjo da luz para desgraçar as almas espirituais e imortais. Monstro inteligentíssimo!

35

Eis o “prêmio” dado pelo demônio aos pecadores: fere-os durante a vida e abocanha-os horrivelmente depois da morte para torná-los eternamente infelizes.

Padre Divino Antônio Lopes FP(C). “Demônio: leão devorador”

Fonte: www.filhosdapaixao.org.br

 

Veja também...

Lembrando o Padre Exorcista César Truqui: Pessoas possuídas vivem de maneira comum. O diabo não age continuamente nelas. Há momentos em que o diabo age. E há outros momentos em que não

Combate ao demônio: Foram necessários seis exorcismos para resgatar Aldina das trevas. Afinal, porque razão o demônio a perseguiu?

O mundo está sob ataque de Satanás, esta batalha está ocorrendo na própria Igreja, e a devastação é muito evidente. Homens católicos, não hesitem em entrar na batalha que se trava em torno de vocês, a batalha que está ferindo nossas famílias

A atividade demoníaca nunca esteve tão forte nos dias de hoje, isso não é simples afirmação, mas uma realidade constada por diversos exorcistas de diversos lugares do mundo, tal atividade está cada vez maior

Lembrando as Sete Portas do Inferno - Quinta Porta: A Má Educação dos Filhos

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne