Padre Alonso Gaytán: Aceitar o aborto é ajoelhar-se diante do demônio


05.12.2017 -

O padre Alonso Gaytán, vigário da paróquia do Sagrario de la Catedral, na diocese mexicana de Saltillo (Coauhila), alertou os fiéis de que aceitar o aborto, mesmo em caso de estupro, é ajoelhar-se "diante do demônio"

n/d

Padre Gaytán adverte que "perdemos todo o sentido da vida, até o ponto de aceitar o aborto porque acreditamos que é nossa liberdade como humanos pode tomar essa decisão. Nós nos ajoelhamos diante do diabo, mesmo em casos de violações, e pensamos que está permitido".

"Qual é a culpa dessas crianças?  Nesses tempos há uma crise moral, é por isso que aniquilamos a presença de Deus na vida" , disse o sacerdote na missa celebrada na catedral durante o início do novo ano litúrgico.

Em sua homilia, o padre mexicano lamentou que agora o modo de vida foi mudado, quando ouvimos o que consideramos uma realidade da vida moderna, o que leva ao fim da concepção do inocente, porque como homens criamos leis que são do diabo e com isso nos distanciamos de Cristo.  O grande problema é que não há mais temor de Deus, parece que entramos no caminho de destruição. Mas algum dia nosso Deus virá para colocar ordem diante das injustiças e eliminar o pecado, porque agora parece que o pecado é preferido e a integração familiar é destruída",

Fonte: http://infocatolica.com

 

Veja também...

Como Satanás destrói a criação de Deus através do aborto e da homossexualidade

Arcebispo Salvatore Cordileone: O aborto, a eutanásia e a forma como os homossexuais atuam, são um reflexo vivo do inferno

Santa Teresa de Calcutá discursa contra o aborto e os contraceptivos: E se nós aceitamos que uma mãe pode matar até mesmo sua própria criança, como nós podemos dizer para outras pessoas que não matem uns aos outros?

Interromper uma gravidez é o mesmo que retirar uma sonda de alimento ou remover a máscara de oxigênio de um paciente na UTI; é o mesmo que desligar uma incubadora da tomada, cortando o calor que mantém o bebê aquecido. Ou seja: aborto é assassinato

O rigor do Padre Pio diante do pecado do aborto salvava as almas dos pecadores. Ele tinha certeza de que tal pecado não podia ser tratado como algo comum

A Irmã Lúcia avisou: Se Portugal aprovar o aborto terá muito que sofrer

 

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne