Padre Lucas Prado e as três mentiras diabólicas: "Eu não tenho pecados"; "Eu estou salvo" e "Deus não pode condenar ninguém porque ele é infinitamente Misericordioso"


31.08.2018 -

n/d

O diabo, que é o "pai da mentira" e de todos os mentirosos (João 8,44), em um movimento de profunda inteligência e sutileza, tem sido capaz de infiltrar entre homens, três mentiras enigmáticas, que muitos aceitaram e estão fazendo grande dano para todos os fiéis católicos. 

Essas mentiras são as seguintes: "Eu não tenho pecados"; "Eu estou salvo" e "Deus não pode condenar ninguém porque ele é infinitamente misericordioso".

Muitos cristãos reduziram os Mandamentos de Deus para não matar e não roubar, esquecendo que há muitos outros mandamentos. Frequentemente sinto estranheza quando uma pessoa, depois de vários anos sem confessar, chega um dia e me diz que não tem pecado grave. Eu sugiro ao penitente, que lhe faça algumas perguntas para fazer uma confissão completa, à qual sempre respondem que não há problema. Então, começo a fazer uma revisão por mandamento e descubro que há muitos pecados capitais. Por exemplo, é muito comum não vir à missa todo domingo e não confessar esse pecado. No caso das pessoas casadas, se você lhes perguntar se elas vivem casadas e fazem tudo de acordo com a vontade de Deus, a princípio elas dizem sim, Parece que todo mundo vive uma perfeita castidade conjugal e ninguém tem nada do que se acusar; mas se você for aos detalhes: você está fazendo alguma coisa para evitar ter filhos, como usar preservativos ou contraceptivos? Você descobre, não sem surpresa, que eles não pensaram em confessar isso porque acreditavam que a Igreja não precisava se envolver naquelas coisas. E esses dois pecados são apenas a título de exemplo, mas a lista seria interminável.

Se essas pessoas acreditam que não têm nada para confessar, é porque perderam o sentido do pecado.

Se o diabo conseguiu fazer-me acreditar que não tenho pecado, a próxima conclusão é acreditar que já estou salvo. Que grande mentira! Como foram capazes de cair em uma armadilha tão grande? É claro que não foi sem culpa de nossa parte, porque se passamos a aceitar tal mentira do diabo é porque já fizemos um pacto com ele. Como pretendemos chegar ao Céu se não levarmos uma vida verdadeiramente cristã?

Aqueles que cumprem os Mandamentos de Deus serão salvos. Aqueles que pedem perdão a Deus, se arrependem e confessam seus pecados serão salvos. aqueles que colocam Deus no centro do seu coração e, então, vivem uma vida seguindo o caminho traçado por Ele serão salvos, como diz São Paulo, temos de viver com Cristo e morrer com Cristo (Fp 1:21 ;. 1 Ts 4:14)

Outros me dirão: mas se Deus é infinitamente misericordioso, ele não pode castigar eternamente uma pessoa ao inferno por ter perdido a missa aos domingos ou por cometer qualquer outro pecado mortal. Como Deus vai infligir castigo eterno a quem perdeu a missa aos domingos ou usou contraceptivos para não ter mais filhos? Não é uma punição desproporcional para pecados que não são "tão sérios?"

Quão longe andamos do modo de pensar de Deus! Claro que Deus é infinitamente misericordioso, mas não se esqueça que, ao mesmo tempo infinitamente simplesmente não dar um "prêmio" para aqueles que o tenha ofendido e, em seguida, não se "arrependeram" de sua ofensa. Se a punição de Deus parece exagerada, é porque, como dissemos antes, perdemos o senso da "gravidade" do pecado; nós não percebemos que o pecado mortal é uma imensa "ofensa" cometida a Deus.

Quando vejo a situação em que muitos cristãos que acreditaram nessas mentiras do diabo, jogo minhas mãos em minha cabeça. Eles viveram como se Deus não existisse, eles morreram sem sacramentos; e agora eles acreditam que Deus tem o dever de levá-los ao Céu. Quão longe estamos da Verdade! O diabo nos enganou e venceu. Vejo como milhares de almas que se acreditavam boas, mas que não viviam como Deus esperava, descem diariamente ao inferno.

Ainda estamos a tempo de mudar. Não vamos ser tão louco para acreditar nas mentiras do diabo. Pensemos melhor no que o Senhor nos disse: "Entre pela porta estreita, pois o portão é largo e largo é o caminho que leva à destruição, e muitos entram por ele. Quão estreita é a porta e quão estreito é o caminho que conduz à vida e quão poucos são aqueles que a encontram!"(Mt 7, 13-14)

Visto em: adelantelafe.com   via   www.rainhamaria.com.br

 

Veja também...

Lembrando que o cenário mundial perfeito para o aparecimento do anticristo está quase pronto. Homens inspirados pelo demônio, usam da palavra misericórdia para tornar o pecado, uma coisa comum e aceitável, até mesmo dentro da Igreja

Lembrando que declarou o Papa Pio XI: O maior e mais terrível erro que se pode cometer na vida espiritual, é dizer de si para si mesmo; já alcancei a perfeição moral suficiente para a salvação (ou seja, já estou salvo e irei para o Céu)

Padre Juan Manuel Rodríguez: Agora é o momento, o tempo da Misericórdia Divina, para preparar nossa vida com Deus, para santificá-la se vivemos em pecado. Grande risco, e grande absurdo, é viver no estado em que não queremos que a morte nos alcance

Tentador falacioso e fatal do primeiro pecado, o demônio continua hoje agindo com aleivosa astúcia. Ele é o inimigo oculto que semeia erros e desventuras na história humana

São João Maria Vianney: O demônio só tenta as almas que querem sair do pecado e as que estão em estado de graça. As outras são dele, ele não precisa tentá-las

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne