Sodomia na Igreja: Relatório de abuso sexual vazado atinge a Igreja alemã, 3.677 vítimas e 1.670 clérigos foram acusados desses crimes


13.09.2018 -

Dois grandes meios de comunicação alemães - Der Spiegel e Die Zeit - vazaram hoje as descobertas de uma comissão de abuso sexual financiada pela Conferência Episcopal Alemã e que o cardeal Reinhard Marx planejava apresentar ao público em 25 de setembro.

n/d

O relatório mostra que muitos padres abusadores foram simplesmente transferidos para outras paróquias e que apenas um terço deles foi investigado pela Igreja.

A maioria das vítimas eram meninos menores de 14 anos de idade. Também agora surgem sérias preocupações sobre a falta de independência acadêmica dos pesquisadores oficiais.

A informação vazada sobre o chamado "Estudo MHG" está causando uma grande agitação na Alemanha, uma vez que finalmente traz à luz a história obscura do tratamento dos casos de abuso pelos bispos alemães. E, como esperado, sua conduta é semelhante a muitos bispos nos EUA: encobrimentos e transferência de padres para outra paróquia.

Como relata Der Spiegel, o estudo conduzido por uma equipe de três universidades alemãs (Mannheim, Heidelberg e Gießen) em nome da Conferência dos Bispos da Alemanha sob o cardeal Marx, examinou os casos de abuso de 1946 a 2014. Importante , o estudo afirma que foram contabilizados “3.677 menores, em sua maioria homens, como vítimas de abuso sexual”.

1.670 clérigos foram acusados desses crimes.

Como o Die Zeit especifica em seu próprio relatório: “62% das vítimas são do sexo masculino e 35% são do sexo feminino. Em algumas investigações parciais, a porcentagem de vítimas masculinas chegou a 80% ”.

Mais da metade das vítimas tinham, no máximo, 13 anos, relata Walter Mayr para o Der Spiegel. Ele também aponta, citando um resumo executivo do relatório oficial que será apresentado pelo cardeal Marx em 25 de setembro, que em muitos casos os arquivos e documentos referentes aos clérigos acusados foram "destruídos ou manipulados".

Como Mayr também cita do relatório, não se pode presumir “que o abuso sexual de menores por clérigos da Igreja Católica é um assunto que pertence ao passado e que foi resolvido”. Os casos de abuso continuaram a acontecer até ao final do período de tempo em análise, ou seja, o ano de 2014.

“Em uma quantidade impressionante de casos”, continua Mayr, “os clérigos acusados foram transferidos para outro local, sem que a nova paróquia recebesse 'informações pertinentes' sobre o agressor”. “Apenas um terço dos agressores enfrentou um julgamento canônico, em que fim as sanções eram mínimas, se houvesse alguma ”. Como se afirma, apenas 41 padres acusados foram laicizados, 88 foram excomungados.

Como o relatório divulgado afirma, cerca de 4% do clero ativo foi acusado de abuso sexual. Apenas 7,8% dos agressores foram punidos com sanções drásticas.

O número de abusadores e vítimas é provavelmente muito maior do que o indicado no relatório.

Como o jornal alemão Die Zeit comenta, “pela primeira vez, a Igreja Católica admite o que ela encobriu por anos e depois minimizou.” O número de casos de abuso no relatório, acrescenta Evelyn Finger, o repórter, é o menor número possível. "Isso quer dizer", explica Finger, "por trás dos números mais importantes que foram listados aqui, está o invisível", pelo menos. "" A verdade é muito pior ", acrescenta ela mais tarde.

A equipe de pesquisa de sete pesquisadores e ajudantes adicionais investigou - ao longo de quatro anos e meio - 38.000 funcionários e outros arquivos; Eles também realizaram muitas entrevistas. A missão dada pelos bispos alemães era descobrir a extensão do abuso sexual na Igreja Católica na Alemanha e discernir quais condições encorajavam tal má conduta.

O relatório final de 350 páginas que foi financiado, segundo o Die Zeit, com 1,2 milhão de euros, agora apresenta os resultados das pesquisas realizadas em todas as 27 dioceses alemãs.

Como assinala Die Zeit, “um problema fundamental permanece: a dependência dos resultados sobre os bispos”. Esse foi o problema original do projeto, acrescenta Finger, quando o professor Christian Pfeiffer, criminologista de Hannover, que iniciou este estudo pela primeira vez. , mas depois encontrou as condições de pesquisa profissionalmente inaceitável. Como aponta Finger, os bispos alemães tentaram firmar o contrato original com Pfeiffer, que reagiu contra sua tentativa de controlar as descobertas de sua pesquisa. Os bispos até tentaram obter o direito de proibir a publicação da pesquisa, caso surja “uma razão séria”. Pfeiffer também criticou a “destruição de arquivos” e a “resistência” por parte da Igreja contra uma “independência”. análise dos arquivos por antigos juízes e advogados. ”

Como Finger salienta, essas reclamações por parte do professor Pfeiffer já foram confirmadas, uma vez que o relatório final, publicado por outra equipe de pesquisa, afirma que “em alguns casos, foram encontrados indícios claros de que os arquivos haviam sido manipulados”. também encontrou “informações explícitas” de duas dioceses “que arquivos ou partes de arquivos referentes a abuso sexual de menores haviam sido destruídos em um momento anterior”.

É importante ressaltar que a equipe de pesquisa afirma: “O projeto de estudo não teve acesso aos arquivos originais da Igreja Católica. Todos os arquivos e documentos das dioceses haviam sido investigados apenas por pessoal diocesano ou por escritórios de advocacia contratados pelas dioceses. ”Ou seja, esses funcionários diocesanos primeiro examinavam os arquivos e preenchiam um questionário elaborado pela equipe de pesquisa. Como aponta Finger, “nenhum dos cientistas jamais teve em suas mãos arquivos dos arquivos da Igreja. É por isso que este estudo não é realmente independente. A instituição que tinha de ser investigada controlava a investigação. ”Ela aponta que isso é uma diferença para o Relatório do Grande Júri da Pensilvânia, bem como para o relatório da Royal Commission na Austrália.

Finger deixa claro que a Igreja, se de fato fez sanções contra os padres abusadores, “escolheu punições brandas como aposentadoria antecipada, interdição para celebrar a missa, terapia, licença, repreensão, baixos honorários ou simplesmente retiros. Essas punições, comentários de Finger, eram "menos do que adequadas". Em apenas cerca de 7% dos casos, os bispos chegaram a pedir ao Estado que investigasse os crimes cometidos. O jornalista também diz que “até 8% de todo o clero” foi considerado abusador. Como o relatório afirma, “a maioria dos agressores não mostrou sinais de arrependimento”. Finger acha “improvável” que, com relação à falta de punições, houvesse uma “falta de conhecimento” por parte daqueles com responsabilidade. .

A equipe de pesquisa - um grupo secular de cientistas - no final de seu relatório de abuso faz algumas recomendações gerais. A “moral sexual estrita” e o “celibato obrigatório” são vistos como problemas. O clericalismo também é mencionado. "A rejeição da ordenação de homens homossexuais deveria ser urgentemente reconsiderada", afirma o relatório. O celibato obrigatório "pode ser um fator de risco".

Fonte: www.lifesitenews.com  via  www.sinaisdoreino.com.br

============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

No outono de 2002, o Padre Nicholas Grüner, perito de Fátima mundialmente conhecido, escreveu: “Deus também nos fala através da Mensagem de Fátima que Ele punirá o mundo através de castigos. O que a maioria das pessoas não sabe, incluindo aqueles na Igreja, é que a perseguição à Igreja é o que estamos enfrentando atualmente. Isso é um castigo terrível. A Santa Madre Igreja atualmente está sendo perseguida pela infiltração de homens perversos; homens hereges; homens apóstatas, como por exemplo comunistas e, particularmente, pela rede de pedofilia e homossexuais. A perseguição da Igreja é um castigo espiritual muito pior do que todos os castigos materiais. É esse castigo espiritual que está na raiz do escândalo de pedofilia na Igreja hoje em dia".

Em La Salette - França, 1846, Aparição também reconhecida pela Santa Sé, disse a Mãe de DEUS: “Os sacerdotes, ministros de Meu Filho, por sua má vida, por suas irreverências e por sua impiedade em celebrar os santos Mistérios, por seu amor ao dinheiro, às honras e aos prazeres, se converteram em cloacas de impurezas” (isso em 1846, imaginem agora) Que com suas infidelidades e sua má vida crucificam de novo ao Meu Filho!”

Disse JESUS à Sua serva Catalina de Jesús Herrera (1795), conhecida pelas revelações sobrenaturais que teve e por sua vida de santidade. Ó meu Jesus, começastes a me dar a entender quão decepcionado estavas com os religiosos. E me dizias: "Os eclesiásticos são causa da perdição das pessoas seculares. E como por seus maus costumes deixaram que se lhes perdesse totalmente o respeito, já o mundo não faz nenhum caso deles, razão pela qual não é de nenhum proveito o que pregam. Se eles vivessem como devem, meu Espírito infundiria por seus lábios fervor nas pessoas do mundo. E daí se seguiria a moderação nos costumes. Mas como as pessoas do mundo veem que eles fazem as mesmas coisas que os outros, foi-se introduzindo o hábito de desprezá-los, e fica sem efeito a sua Doutrina".

Disse o Santo Dom Bosco: "O padre (padre, bispo, cardeal e qualquer religioso) não vai sozinho para o Céu. Nem para o inferno. Se agir bem, irá para o Céu com as pessoas que ajudou com seu bom exemplo. Se for infiel, se perderá com as pessoas condenadas por seu escândalo".

O Santo Padre Pio resume numa frase: "O Sacerdote, ou é um Santo, ou é um demônio." Ou santifica, ou arruína.

Disse São João Crisóstomo: “Nunca Deus é tão ofendido como e quando os que O ultrajam estão revestidos da dignidade sacerdotal".

Diz na Sagrada Escritura:

"É a ruína que está chegando. Procurar-se-á salvação, sem que se possa encontrá-la. Sobrevirão desastres sobre desastres, má nova sobre má nova. Pedir-se-ão oráculos ao profeta, faltará a lei para o sacerdote, e o conselho para os anciãos" (Ezequiel 7, 25).

"Porque o desejo da carne é hostil a Deus, pois a carne não se submete à lei de Deus, e nem o pode. Os que vivem segundo a carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não viveis segundo a carne, mas segundo o Espírito, se realmente o espírito de Deus habita em vós. Se alguém não possui o Espírito de Cristo, este não é dele". (Romanos 8, 7-9)

"Por isso, se tua mão ou teu pé te fazem cair em pecado, corta-os e lança-os longe de ti: é melhor para ti entrares na vida coxo ou manco que, tendo dois pés e duas mãos, seres lançado no fogo eterno". (São Mateus 18, 8)

 

Veja também...

Esgoto a céu aberto: O homossexualismo nas fileiras do clero, resultado de anos de infiltração homossexual em seminários, mosteiros e conventos

Escritor católico Peter Kwasniewski: Se Francisco encobriu os abusos sexuais do Cardeal McCarrick, ele não é nem "santo" nem "papa". Eventos desmascaram cada vez mais Francisco como cúmplice da máfia gay eclesiástica

Nossa Senhora de La Salette: Que os dirigentes das comunidades religiosas estejam atentos em relação às pessoas que devem receber, porque o demônio usará toda sua malícia para introduzir nas ordens religiosas pessoas entregues ao pecado

Revelações da Beata Elena Aiello: Os homens ofendem demasiado a Deus. Há confusão e o deslize entre o próprio Clero da Igreja. O pecado da impureza, convertido em arte sedutora e diabólica, atingiu o cume; a maioria dos homens vive na lama

Lembrando Irmã Lúcia e Padre Agustin Fuentes: Padre, o demônio está operando a batalha decisiva contra a Virgem Maria, e o que mais aflige o Coração Imaculado de Maria e de Jesus é a queda das almas religiosas e sacerdotais

Profecia de Nossa Senhora em La Salette: A decadência e a indiferença do clero atrairá a Vingança Divina (a Ira de Deus)

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne