De Madri, ao inferno (lugar destinado ao orgulho gay)


04.07.2017 -

n/d

Nota do tradutor: a análise abaixo logicamente pode ser estendida a muitas outras capitais do mundo, já sodomizadas através das políticas públicas maçônicas. Poderia se dizer que em tempos de Sodoma não existia a Maçonaria. Não importa. O seu espírito já estava lá, assim como os sodomitas.

Tradução de Airton Vieira – Dizem os purpurinados que há que construir uma sociedade nova, liberada de tabus e sem os condicionamentos do passado. Os malvados acrescentam que há que superar os complexos e as repressões. Começando, claro está, pela mais totalitária de todas elas: o pecado. Dizem que já está bem o submeter-se ao que se chamava pecado, porque agora se decidiu democraticamente, nesta sociedade do bem-estar, que o pecado não existe. Como se o pecado pudesse anular-se a golpe de Decreto Lei ou de Amoris Encíclica.

Tudo mudado, fica a liberdade para fazer somente o que querem os que amam a liberdade. E nesta alquimia de laboratório pós-moderno, a linguagem fica submetida à revisão. Te pode cair uma multa gorda se chamas de Pedrinho um menino que decidiu ser Joaninha.

n/d

O se apresentas uma instância chamando Meu muito prezado Sr., a um Trans-Juiz que então não te admite a demanda e te põe uma a ti por não chamar-lhe Meu muito prezado Senhor Trans. Ou bem Meu prezado Trans. Vá se entender uma coisa dessas.

Séculos de literatura castelhana ficam à mercê da hermenêutica que decida o tipo, tipa, tipe, tip@ de turno que tenha ganhado as oposições a professor, professora, professore, professor@ da correspondente Autonomia[1]. Há que fazer um cursilho especial para aprender a dirigir-se a cada qual ou a cada qualo. A ideologia de gênero assim o impõe a seus esbirros de um e outro signo. Porque nisto não há liberdade que valha. Ou te sobes ao carro (ou à carroça) do orgulho linguístico ou te cai um multão e um sambenito[2] acompanhantes. [Não quero pôr a autêntica palavra porque tem traços masculinos e de signo machista.]

Os refrãos também ficam obsoletos. Há pouco queriam obrigar-nos (já se sabe que os amantes da liberdade gozam obrigando aos demais), a não dizer nunca jamais Pão com pão, comida de tontos[3] em exercício de alta e fina intelectualidade por parte de padeiros socialistas. E que não se lhe ocorra a ninguém dizer como dizia minha avó palentina[4] que o caldo de favas, faz as mulheres bravas, porque pode cair em cima um bom castigo. Há que revisar os refrãos um por um e fazer uma nova classificação que fuja das imposições machistas. Um novo refraneiro e um novo dicionário, uma revisão das piadas, uma profunda transformação do sentido do vestido que permita a Isidoro vestir saia (sem ser escocês) ou a Eufrásia usar bigode. E assim sucessivamente.

n/d

Não obstante, há outros refrãos que sim que têm caído em desuso e não voltarão jamais a poder se pronunciar. Meus avôs diziam De Madri ao Céu, com uma especial graça e com um amor pela capital da Espanha, que eram realmente admiráveis. Madri era a capital do Reino, a Madri dos Áustrias, a Madri do Parque do Retiro, a Madri de São Isidro tão popularmente pintado por Goya, a Madri dos prados de Santo Antônio ou a da Virgem da Pomba. Tal era o ambiente que caracterizava esta cidade, que qualquer espanhol que passasse por ali sentia o gozo de estar na Capital. De Madri, ao Céu dizia tudo o que se pode dizer desta cidade, outrora querida pelos habitantes da antiga Pátria.

Agora podemizada[5] e sodomizada, Madri se converteu em Capital do Orgulho. Com a complacência de Partidos Políticos, que mandam representantes a presidir carroças ou levar banners. Com o lisonjeio amável desta sociedade que se rendeu ao Orgulho de forma escrava nestes dias. Livrarias religiosas, escolas, prefeituras e até alguns quarteis da Guarda Civil (não sei como se chamará agora a dupla de guardas civis), fizeram ondear a bandeira arco íris em um alarde de valentia, arrojo e valor para lutar contracorrente.

n/d

Já falou São Paulo na carta aos Filipenses 3, 19 - “Aqueles cujo fim é a perdição, seu Deus o ventre e sua glória suas vergonhas”. E isso que em Filipos ainda não havia World Pride, que eu saiba. Ensinando suas vergonhas, se enchem de orgulho e de glória. Passeiam suas vergonhas em carroças, ataviados, ataviadas, ataviades e supertransataviadesm geralmente com tangas rosáceas, para que se veja que eles, elas, elles e el@s não tem preconceitos, exigem que se ame a liberdade e que se lhes respeite, ao tempo que portam crucifixos e outros símbolos católicos para que se veja que o Orgulho Gay é anticatólico.

n/d

Gostam somente da paróquia do Padre Angel, que é um sacerdote angelical, como seu nome indica-, cheio de amor pelos sodomitas e disposto a meter em sua Igreja de Chueca todo aquele que se cisque nos mandamentos divinos. Igualmente ele e o Arcebispo que o mantém no cargo e no ministério.

n/d

(Padre Angel abriu as portas da igreja de San Antón a todos os participantes na celebração do orgulho gay)

n/d

Eu proponho que a partir de agora se diga De Madri ao inferno, porque parece mais próprio. Não lhes importará aos interessados, a quem tanto gostam de passar-se por entre as virilhas, este lugar que segundo a Igreja Moderna está vazio. Quando esta semana acabem os festejos orgulhosos, cada qual se irá a seu povo. Mas lamentavelmente todos levarão no passaporte de sua alma um visto para o inferno. Dizia Dante (outro que há que revisar), que por ali haverá um lugar destinado ao Orgulho. Assim, todos juntos se o passarão mais entretidos. Mas também andarão por ali os que calaram miseravelmente e não denunciaram este pecado que clama ao céu. O Arcebispo de Madri terá muito que explicar sobre seu silêncio destes dias. Ou a própria Conferência Episcopal que optou por adotar um silêncio mariquinhamente correto, tão aficionados eles a emitir comunicados sobre qualquer coisa intranscendente.

n/d

Antes se dizia que os bons e santos se iam ao Céu com botas. Agora haverá que dizer que os Orgulhosos, como não se arrependem e façam penitência, se apressam rumo ao Inferno com tamancos.

Fray Gerundio

[1] No sentido da ideologia ganhar espaços públicos e estratégicos na área da educação e governos.

[2] Escapulário que se colocava às pessoas condenadas pela Inquisição para distingui-las.

[3] Dito popular no sentido de que o pão, apesar de ser um excelente alimento, não seria feito para vir só, mas acompanhado de outros alimentos. Aqui no sentido de uma crítica e censura ao senso comum.

[4] Natural de Palência, província espanhola.

[5] Referência ao partido socialista ateu Podemos, um correlato espanhol dos nossos partidos socialistas.

[6] No sentido de sodomizada

Fonte: https://adelantelafe.com/Madri-al-inferno  via  http://romadesempre.blogspot.com.br

============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Declarou Santo Tomás de Aquino: "O vício sensual contra a natureza (nomeadamente o homossexualismo) é o maior pecado entre todas as espécies de luxúria".

Declarou São Pedro Damião: “Este vício não pode ser considerado como um vício qualquer, porque supera a gravidade de todos os outros vícios. Este, de fato, mata o corpo, arruína a alma, contamina a carne, extingue a luz do intelecto, expulsa o Espírito Santo do templo da alma”. (Opúsculo Sétimo. PL 145, coll. 161-190)

Disse São Pio X:  “O pecado contra a natureza clama a vingança diante de Deus”. (Catecismo, n. 966)

A rebelião contra Deus: o ser humano não aceita que é criado homem e mulher, e por isso diz: "Eu decido! Esta é a minha liberdade!"

n/d

n/d

"Eles são do mundo. É por isto que falam segundo o mundo, e o mundo os ouve. 6. Nós, porém, somos de Deus. Quem conhece a Deus, ouve-nos; quem não é de Deus, não nos ouve. É nisto que conhecemos o Espírito da Verdade e o espírito do erro". ( I São João 4, 5-6)

"Ele lhes disse: Vós pretendeis passar por justos perante os homens, mas Deus conhece-vos os corações: porque o que para os homens é estimável, é abominável perante Deus". (São Lucas 16,15)

"Não te deitarás com um homem, como se fosse mulher: isso é uma abominação". (Levítico, 18, 22) e vice-versa.

"Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos". (I Coríntios 6, 9)

"Por minha vida - oráculo do Senhor Javé , não me comprazo com a morte do pecador, mas antes com a sua conversão, de modo que tenha a vida. Convertei-vos! Afastai-vos do mau caminho que seguis; por que haveis de perecer, ó casa de Israel". (Ezequiel 33, 11)

"Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal". (II Tessalonicenses 2, 12)

 

Veja também...

Lembrando: Você se diz católico achando que nós católicos conservadores somos cismáticos? Então lembre-se; não se opor a um e que erro é aprová-lo. Pois o que é elevado aos olhos dos homens é abominável aos olhos de Deus (São Lucas 16, 15)

Conferência Episcopal dos EUA recusa responder sobre o acesso dos casais homossexuais à Sagrada Comunhão

Sacrilégio: Grupo Pró-gay na Arquidiocese de Malta usa a bandeira do arco-íris (orgulho-gay) como pano do Altar

A Nova Igreja modernista, que agrada aos homens e não mais a Deus: Arcebispo de Newark (EUA), Cardeal Joseph Tobin, abençoa peregrinação gay, e convida os fiéis a associarem-se às famílias lésbicas, gays e transexuais nesta peregrinação

A anti-Igreja que prega um anti-Evangelho: Católicos americanos tem percebido um crescente aumento da aceitação do homossexualismo dentro das paróquias. Eclesiásticos querem reconhecer o homossexualismo como modo de vida válido dentro da Igreja?

Padre nomeado por Francisco para Escritório de comunicações do Vaticano, declara: Os católicos podem ter uma surpresa quando eles chegarem ao Céu para serem saudados por homens e mulheres homossexuais. Alguns dos Santos são provavelmente gays

Sacerdote pronuncia-se contra a controvertida política escolar transgênero de Diocese americana, que contradiz o ensino da Igreja, e dá credibilidade indevida aos que vivem em situações objetivamente pecaminosas ou desordenadas

Arquidiocese canadense promove evento pró-homossexual: Perguntado se o evento teria lugar para o ensino cristão contra a homossexualidade, como encontrado na Carta de São Paulo (Rm 1, 26-28), dizem que não é uma clara condenação da homossexualidade

Em tempos que mesmo o Papa e Cardeais exaltam os gays, é bom lembrar que a Bíblia condena o homossexualismo. O ato homossexual é um dos pecados graves que clamam aos céus por vingança de Deus

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne