Novo consultor do Vaticano, nomeado por Francisco, declara: O clero homossexual deve publicamente se apresentar, para mostrar como pessoas gays podem viver castamente (Como é que é?)


09.07.2017 -

n/d

O consultor de comunicações pró-homossexuais do Vaticano Pe. James Martin, disse que os padres da paróquia que secretamente se identificam como homossexuais devem publicamente "sair" para mostrar suas congregações "como é uma pessoa gay e, aliás, como as pessoas homossexuais podem viver castamente".

A entrevista de Martin, em 6 de julho, com a CNN, ironicamente, ocorre uma semana após a prisão de um sacerdote gay no Vaticano, Monsenhor Luigi Capozzi, que freqüentemente fazia orgias homossexuais regadas com (drogas) cocaína, em um prédio junto à Basílica de São Pedro.

n/d

Na entrevista, o sacerdote jesuíta e editor da revista americana, falou sobre o seu novo livro pro-homossexual, Building a Bridge . Ele disse que a Igreja está começando a mudar sua "abordagem" aos homossexuais, graças ao Papa Francisco.

n/d

"Há dois motivos para essa mudança. Um é o papa Francisco. O que diz "Quem sou eu para julgar?" Sobre pessoas gays; Seu encontro público com Yayo Grassi, seu ex-aluno gay, durante sua visita papal aos Estados Unidos; Seus comentários em Amoris Laetitia, que foram usados ​​para permitir a prática de homossexuais receber comunhão. E os bispos que o Papa Francisco está nomeando nos Estados Unidos são muito mais amigáveis ​​com os LGBT" (gays, lésbicas e etc), disse ele.

"A segunda coisa é o aumento do número de católicos (gays) LGBT que estão se "apresentando" e tornando as questões LGBT muito mais importantes para a igreja como um todo", acrescentou.

n/d

O entrevistador perguntou ao Pe. Martin sobre sua reivindicação em seu novo livro de que existem "milhares" de clérigos homossexuais que não "saíram", querendo saber por que eles mantêm sua sexualidade secreta.

"Vários motivos", respondeu Martin. "Um, seus bispos ou superiores religiosos pedem que não saiam. Dois, eles temem represálias dos paroquianos. Três, eles temem que isso seja divisivo. Quatro, são pessoas privadas. Cinco, eles não estão plenamente conscientes de sua sexualidade. E, finalmente, as pessoas confundiram erroneamente a homossexualidade e a pedofilia, e os sacerdotes não querem sair porque temem que sejam rotulados de pedófilo".

Pe. Martin então concordou que faria uma "diferença" na Igreja se mais um clero homossexual "saiu". (do anonimato)

n/d

Padre Martin, nomeado por Francisco, para consultor do Vaticano.

"Isso ajudaria a mostrar aos católicos como é uma pessoa gay e, aliás, como as pessoas homossexuais podem viver castamente. A grande ironia é que esses homens e mulheres estão vivendo exatamente o que a igreja pede às pessoas LGBT - castidade e celibato - e não tem permissão para falar sobre isso. Eles estão fazendo um ótimo trabalho sob uma nuvem estranha que não deveria existir ", disse ele.

Mas uma razão adicional para que os sacerdotes homossexuais escolham não "sair" é dada pelo famoso sacerdote católico católico canadense Gregory Baum.

Um perito ou especialista no Concílio Vaticano II, Baum escreveu em suas memóriasque "não professo minha própria homossexualidade em público, porque tal ato de honestidade teria reduzido minha influência como teólogo crítico". Enquanto Baum manteve sua vida homossexual Libertina privada, ele conseguiu exercer sua influência sobre os bispos do Canadá para que eles dissecessem o ensino da Igreja em 1968 em Humanae Vitae contra a contracepção.  

O entrevistador não perguntou ao Pe. Martin, se ele próprio era homossexual.

A afirmação de Martin de que os sacerdotes não querem "sair" por medo de serem rotulados como abusadores não é infundada.

Pesquisas indicam que o escândalo de abuso na Igreja Católica consistiu principalmente no abuso homossexual. Um estudo de 2011 encomendado pelos Bispos dos EUA e conduzido pelo John Jay College of Criminal Justice descobriu que quase 80 por cento das vítimas que foram abusadas pelos sacerdotes eram adolescentes do sexo masculino. O Dr. Richard Fitzgibbons, principal psiquiatra e especialista em tratamento de sacerdotes sexualmente abusivos, disse na época que o estudo revelou que a homossexualidade era a principal força por trás da maior parte dos casos de abuso.

A Igreja Católica só permite aos homens o sacerdócio que tem "autocontrole e uma sexualidade bem integrada". No ano passado, a Congregação para o Clero do Vaticano reafirmou o ensino católico de que "aqueles que praticam a homossexualidade, apresentam tendências homossexuais profundas ou apoiam a A chamada "cultura gay" não deve ser admitida em seminários ou ser sacerdotes católicos ordenados.

Existem outros exemplos além de Capozzi e Baum que sugerem que o clero homossexual é mais como Judas do que João quando se trata de servir a Cristo e a Igreja que ele fundou.

Por exemplo, em 2015, um sacerdote e monsenhor polonês que trabalhou no Vaticano para a Congregação para a Doutrina da Fé exigiu que a Igreja altere seus ensinamentos sexuais depois de se tornar pública com sua homossexualidade e relacionamento sexual com outro homem.

n/d

Usando linguagem semelhante e pontos de discussão empregados pelo Pe. Martin, Monsenhor Krzystof Charamsa disse, entre outras coisas, que a Igreja deveria encerrar sua "linguagem de homofobia ... e rejeição de pessoas LGBT", que deveria "falar contra ... qualquer discriminação contra pessoas com base na orientação sexual", e que Deveria "revisar o Catecismo", especificamente o idioma usado para falar de atos homossexuais como "desordenados objetivamente".  

n/d

Embora a notícia das orgias homossexuais alimentadas com cocaína, ao lado de São Pedro, seja chocante, não é completamente inesperado.

Em 2012, o padre polonês Pe. Dariusz Oko lançou um artigo em que destacou a descoberta do que ele chamou de "enorme subterrâneo homossexual na Igreja".

"Comecei meu trabalho como uma luta contra uma ameaça mortal e externa ao cristianismo, mas depois descobriu gradualmente", disse ele, que "o inimigo não está apenas fora da Igreja, mas também dentro disso".

n/d

Oko disse que os eclesiásticos homossexuais do clero, mesmo nos níveis mais altos, são formadas pelo medo da exposição, pelo desejo de poder e pelo dinheiro.

"Eles sabem bem, no entanto, que eles podem estar expostos e envergonhados, então eles se protegem uns aos outros, oferecendo apoio mútuo. Eles constroem relacionamentos informais lembrando de um "grupo" ou mesmo "máfia" [e] visam segurar particularmente as posições que oferecem poder e dinheiro ", escreveu ele.

n/d

"Quando eles conseguem uma posição de tomada de decisão, eles tentam promover e avançar principalmente aqueles cuja natureza é semelhante à deles, ou pelo menos quem é conhecido por ser fraco demais para se opor a eles. Desta forma, posições de liderança na Igreja podem ser realizadas por pessoas que sofrem de feridas internas profundas ", acrescentou.

Oko disse que, uma vez que o clero homossexual atinge uma "posição dominante" na hierarquia da Igreja, tornam-se uma "elite do fundo" com "tremendo poder em decidir sobre indicações importantes e toda a vida da Igreja".

Fonte: www.lifesitenews.com  (artigo traduzido)

=============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

Em La Salette - França, 1846, Aparição também reconhecida pela Santa Sé, disse a Mãe de DEUS: “Os sacerdotes, ministros de Meu Filho, por sua má vida, por suas irreverências e por sua impiedade em celebrar os santos Mistérios, por seu amor ao dinheiro, às honras e aos prazeres, se converteram em cloacas de impurezas” (isso em 1846, imaginem agora) Que com suas infidelidades e sua má vida crucificam de novo ao Meu Filho!”

Disse JESUS à Sua serva Catalina de Jesús Herrera (1795), conhecida pelas revelações sobrenaturais que teve e por sua vida de santidade. Ó meu Jesus, começastes a me dar a entender quão decepcionado estavas com os religiosos. E me dizias: "Os eclesiásticos são causa da perdição das pessoas seculares. E como por seus maus costumes deixaram que se lhes perdesse totalmente o respeito, já o mundo não faz nenhum caso deles, razão pela qual não é de nenhum proveito o que pregam. Se eles vivessem como devem, meu Espírito infundiria por seus lábios fervor nas pessoas do mundo. E daí se seguiria a moderação nos costumes. Mas como as pessoas do mundo veem que eles fazem as mesmas coisas que os outros, foi-se introduzindo o hábito de desprezá-los, e fica sem efeito a sua Doutrina".

Em uma entrevista de 1992 com o Padre Malachi Martin, consultor teológico do Cardeal Augustin Bea, disse o seguinte: Não há dez bispos que concordem com alguma coisa. Não há duzentos padres que concordem com alguma coisa. Não há coesão sobre a presença real do Santíssimo Sacramento, sobre a devoção a Nossa Senhora, sobre o valor do celibato, sobre o valor da pureza, sobre o valor do matrimônio, ou sobre o valor da vida humana. Estamos divididos pela dissensão. A maioria dos católicos romanos aceitam a contracepção. A maioria aceita o aborto como opção. Um elevado percentual aceita o homossexualismo. O que é isso? Temos o homossexualismo nos seminários, dirigidos pelos bispos. Temos hereges ensinando nos seminários, dirigidos pelos bispos. A Igreja como a conhecíamos não existe mais! E Roma não pode fazer nada a respeito. Eles (eclesiásticos) sabem disso tudo, mas eles não podem fazer nada a respeito. Então, descobrimos que há um anel de sacerdotes na Arquidiocese de Chicago, que tem praticado pedofilia satânica entre si.  Por quanto tempo isso tem ocorrido? E ninguém tem feito nada a respeito! A Igreja não existe como antes".

Diz na Sagrada Escritura:

"É a ruína que está chegando. Procurar-se-á salvação, sem que se possa encontrá-la. Sobrevirão desastres sobre desastres, má nova sobre má nova. Pedir-se-ão oráculos ao profeta, faltará a lei para o sacerdote, e o conselho para os anciãos. O rei há de pôr luto, ficará o príncipe cheio de consternação, tremerão as mãos dos homens do povo. Tratá-los-ei de conformidade com o proceder que levaram, julgá-los-ei conforme houverem merecido. Então saberão que sou o Senhor". (Ezequiel 7, 25-27)

"Porque o desejo da carne é hostil a Deus, pois a carne não se submete à lei de Deus, e nem o pode. Os que vivem segundo a carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não viveis segundo a carne, mas segundo o Espírito, se realmente o espírito de Deus habita em vós. Se alguém não possui o Espírito de Cristo, este não é dele". (Romanos 8, 7-9)

===============================

Nota final de www.rainhamaria.com.br

Por Dilson Kutscher

Novamente digo:

Muitos "católicos" ainda insistem em dizer:

Apostasia na Igreja? Onde, quando, como e etc... a perder de vista...

A nova "misericórdia", que estes "lobos em pele de cordeiro" criaram,  declara apenas que Deus os ama, não importa que caminho sigam, não importa que continuem pecando e permaneçam em seus pecados, pois, todos se salvam. Deus é Amor, esqueçam o Deus Justiça, Justo Juiz. Não havendo um Deus que condena, não existe mais condenação ou castigo, logo, não existe mais inferno, é uma anti-igreja pregando um anti-Evangelho. Isto é exatamente o que se passa com Francisco, ele e seus bispos progressistas mundanos, pregam uma misericórdia apenas de aparências, mas sem a necessidade de uma verdadeira conversão dos pecadores.

"Por minha vida - oráculo do Senhor Javé , não me comprazo com a morte do pecador, mas antes com a sua conversão, de modo que tenha a vida. Convertei-vos! Afastai-vos do mau caminho que seguis; por que haveis de perecer, ó casa de Israel". (Ezequiel 33, 11)

"Não digas: A misericórdia do Senhor é grande, ele terá piedade da multidão dos meus pecados, pois piedade e cólera são nele igualmente rápidas, e o seu furor visa aos pecadores". (Eclesiástico 5, 6)

"Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos". (I Coríntios 6, 9)

"A reunião dos pecadores é como um amontoado de estopas: seu fim será a fogueira. O caminho dos pecadores é calçado de pedras unidas, mas ele conduz à região dos mortos, às trevas e aos suplícios". (Eclesiástico 21, 10-11)

"Os tíbios, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte". (Apocalipse 21, 8)

Se isto abaixo não é a mais "completa" apostasia na Igreja, o que seria? Uma "misericórdia" (dizem eles) que aprova uma conduta pecaminosa, condenada na Sagrada Escritura e que ofende a DEUS, misericórdia que ao invés de salvar as almas, as conduz ao inverno, lugar de condenação eterna dos que agradam aos homens, seguindo as modas e novidades do mundo, e não as Leis e Preceitos de DEUS.

"Eu vos digo: no dia do juízo os homens prestarão contas de toda palavra vã que tiverem proferido". (São Mateus 12, 36)

"Mando-te hoje que ames o Senhor, teu Deus, que andes em seus caminhos, observes seus mandamentos, suas leis e seus preceitos, para que vivas e te multipliques, e que o Senhor, teu Deus, te abençoe na terra em que vais entrar para possuí-la. Tomo hoje por testemunhas o céu e a terra contra vós: ponho diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas com a tua posteridade, amando o Senhor, teu Deus, obedecendo à sua voz e permanecendo unido a ele. Porque é esta a tua vida e a longevidade dos teus dias na terra que o Senhor jurou dar a Abraão, Isaac e Jacó, teus pais". (Deuteronômio 30, 16 e 19-20)

Veja abaixo:

Padre nomeado por Francisco para Escritório de comunicações do Vaticano, declara: Os católicos podem ter uma surpresa quando eles chegarem ao Céu para serem saudados por homens e mulheres homossexuais. Alguns dos Santos são provavelmente gays

Eclesiásticos do Fim dos Tempos: Bispo de San José, nos EUA, diz que homossexuais não serão recusados para receber a Santa Comunhão ou um enterro cristão, em sua diocese

Conferência Episcopal dos EUA recusa responder sobre o acesso dos casais homossexuais à Sagrada Comunhão

Arquidiocese canadense promove evento pró-homossexual: Perguntado se o evento teria lugar para o ensino cristão contra a homossexualidade, como encontrado na Carta de São Paulo (Rm 1, 26-28), dizem que não é uma clara condenação da homossexualidade

Eclesiásticos do Fim dos Tempos: Monsenhor preso (acredite se quiser) por orgia gay com drogas no Vaticano, teve nome divulgado

Eclesiásticos do Fim dos Tempos: O Cardeal vinculado à orgia gay do Vaticano, enfatizou elementos positivos no estilo de vida gay. Trata-se do Cardeal Francesco Coccopalmerio, um dos principais conselheiros de Francisco

A Nova Igreja modernista, que agrada aos homens e não mais a Deus: Arcebispo de Newark (EUA), Cardeal Joseph Tobin, abençoa peregrinação gay, e convida os fiéis a associarem-se às famílias lésbicas, gays e transexuais nesta peregrinação

Acredite se quiser: Paróquia americana organiza festa de dança gay para a caridade LGBT. O dinheiro arrecadado será usado para financiar as atividades de duas organizações homossexuais

Sacrilégio: Grupo Pró-gay na Arquidiocese de Malta usa a bandeira do arco-íris (orgulho-gay) como pano do Altar

A anti-Igreja que prega um anti-Evangelho: Católicos americanos tem percebido um crescente aumento da aceitação do homossexualismo dentro das paróquias. Eclesiásticos querem reconhecer o homossexualismo como modo de vida válido dentro da Igreja?

Diocese dos EUA: Francisco guiou nosso trabalho, para permitir que estudantes transgênero e filhos de casais homossexuais, sejam admitidos nas escolas católicas

Novos membros da Academia pró-vida do Vaticano apóiam o aborto e a eutanásia. A Academia não é mais composta por defensores firmes do ensino da Igreja

 

Veja também...

Revelações de Jesus a Santa Brigida: A Igreja tomada de assalto pelos inimigos, que pregam uma falsa misericórdia para justificar a prática do pecado. Com estes falsos católicos será feita Justiça

Padre Malachi Martin, que leu o Terceiro Segredo de Fátima: A apostasia na Igreja é o contexto do Terceiro Segredo. Cardeais, Bispos e Padres estão a cair no inferno como folhas. A Fé desaparecerá de países. O Castigo virá e será o pior pesadelo

O grande objetivo do Anticristo, é que os fiéis vivam em pecado mortal, comunguem em pecado mortal, que os eclesiásticos colaborem nisso. O homem já não obedecerá a Deus

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne