TV russa pede que telespectadores estoquem alimentos e água, prevendo guerra nuclear. A declaração da TV russa foi transmitida em meio a troca de ameaças entre o presidente americano e o governo da Rússia


13.04.2018 -

A crise na Síria, que tende a piorar após os ataques com armas químicas pelo ditador Bashar al-Assad, levou o canal da TV estatal da Rússia a fazer um anúncio considerado alarmista.

n/d

Alexey Kazakov, da emissora Vesti 24, pediu que os telespectadores comecem a estocar água e alimentos por causa do ‘risco crescente’ de uma guerra nuclear. A imagem de fundo era de uma explosão atômica.

Segundo o apresentador, os principais alimentos a serem comprados pelos civis seriam arroz, açúcar e farinha de aveia. Destacou ainda a necessidade de armazenar muita água e ter baterias ou geradores caso não haja eletricidade.

Após dar dicas para a população sobre como conservar alimentos por mais tempo e se proteger de radiação, Kazakov afirmou que os EUA registram “um pânico muito maior”, tendo aumentado a construção de abrigos antinucleares desde que Donald Trump foi eleito.

Embora tenha sido anunciada como parte de uma reportagem sobre como sobreviver a um ataque nuclear, há uma certa ironia na fala de Kazakov ao mencionar os norte-americanos. “O verdadeiro pânico não está aqui [na Rússia], mas do outro lado do oceano”, afirmou, dando a entender que confiaria numa vitória russa.

A declaração da TV russa foi transmitida em meio a troca de ameaças entre Trump e o governo da Rússia, sobre uma iminente ação militar na Síria como resposta ao ataque com gás venenoso.

O presidente americano declarou que mísseis “estão a caminho” e criticou duramente Moscou por apoiar o ditador sírio, dizendo que eles deveriam “Estar prontos”.

Pelo Twitter, Trump disse ainda “Nossa relação com a Rússia está pior do que jamais esteve, e isso inclui a Guerra Fria”.

O Kremlin vem minimizando as ameaças, dizendo que estabeleceu uma linha de comunicações de crise com os EUA, na tentativa de evitar um conflito de grandes proporções por causa da situação na Síria.

Com informações de The Sun  via  Gospel Prime

============================

Nota de www.rainhamaria.com.br

DISSE NOSSA SENHORA EM FÁTIMA, PORTUGAL, NO ANO DE 1917...

n/d

"Diga-lhes, Senhor Padre, que a Santíssima Virgem repetidas vezes nos disse, tanto aos meus primos Francisco e Jacinta como a mim, que várias nações desaparecerão da face da terra. Disse que a Rússia seria o instrumento do castigo do Céu para todo o mundo, se antes não conseguíssemos a conversão dessa pobre Nação". (Irmã Lúcia)

Irmã Lúcia morreu em 13 de fevereiro de 2005, enquanto seus primos faleceram ainda crianças e foram beatificados pelo Papa João Paulo II em 13 de maio de 2000.

 

Veja também...

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, declara: Ninguém sobreviveria numa guerra entre a Rússia e os Estados Unidos

Sinal dos Tempos: O medo do apocalipse parece ter chegado às classes mais altas. Os abrigos para o fim do mundo construídos para os super-ricos

Fique sempre informado e continue preparando-se, porque o plano do Governo para sobreviver à Guerra Nuclear não inclui você

Ameaça de tragédia nuclear está no maior nível desde Guerra Fria, diz grupo de cientistas

Padre Malachi Martin, que leu o Terceiro Segredo de Fátima: A apostasia na Igreja é o contexto do Terceiro Segredo. Cardeais, Bispos e Padres estão a cair no inferno como folhas. A Fé desaparecerá de países. O Castigo virá e será o pior pesadelo

Lembrando a extraordinária aparição da Virgem Maria à Irmã Lúcia, ocorrida em 1944, mas só conhecida recentemente, com a visão de uma guerra destruidora, causada pelo ódio e ambição dos homens

 


Rainha Maria - Todos os direitos reservados
É autorizada a divulgação de matérias desde que seja informada a fonte.
http://www.rainhamaria.com.br

PluGzOne